A população que esteve presente na primeira audiência pública de Revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial de Teresina (PDOT), evento que ocorreu durante toda essa sexta-feira (09), elegeu os 36 delegados(as) que representarão os cidadãos teresinenses na próxima fase de revisão do Plano.

 

“Todo o processo de revisão tem sido muito transparente. Certamente, como delegado, será uma ótima experiência poder participar ativamente em pontos como área ambiental e políticas públicas voltadas para jovens”, declarou um dos delegados eleitos, Flávio André Moura, representante do Movimento de Apoio à Inclusão Social.

 

O grupo eleito é composto por representantes do poder público; dos movimentos populares; trabalhadores, por suas entidades sindicais; empresários relacionados à produção e ao financiamento do desenvolvimento urbano; entidades profissionais, acadêmicas e de pesquisas e conselhos profissionais; e de Organizações Não Governamentais(ONGs) com atuação na área de Desenvolvimento Urbano e Ambiental.

 

Além de serem interlocutores da população com a Prefeitura e atuarem na estruturação final do plano, os delegados serão responsáveis pela homologação da minuta do Projeto de Lei de Revisão do Plano a partir dos estudos e sugestões formuladas em diretrizes e apresentadas durante todo o processo participativo, que vem ocorrendo desde o ano passado.

 

Ao todo são 54 delegados, os que foram eleitos nessa audiência, e os outros, considerados natos, que já vêm acompanhando a revisão do Plano e são integrantes do núcleo gestor e comissão de acompanhamento.

 

Ainda durante a audiência, a população apresentou em plenária as sugestões para incrementar ou ajustar as diretrizes do Plano, nos segmentos zona rural, patrimônio histórico, zoneamento urbano e governança. As proposições foram resultados dos grupos de discussão trabalhados durante o evento. ” A Secretaria Municipal de Planejamento tem feito um trabalho organizado, muito bom”, destacou Ascânio Sávio. “Uma das minhas contribuições é procurarmos modos de incrementar os dois rios na mobilidade urbana”, sugeriu.

 

Para o comerciante Rostand Moreira, da cidade de João Pessoa, na Paraíba, e que reside em Teresina, a capital piauiense apresenta uma característica crucial para a realidade e que deve ser mantida. “Uma das coisas que me fez amar Teresina é por ela ser uma cidade horizontal”, elogiou.

 

Conforme a secretária executiva de Planejamento Urbano, Jhamille Almeida, o saldo da audiência foi positivo. “Tivemos debates bastante interessantes e sugestões pertinentes. Sem dúvida todo esse processo participativo tem sido um momento histórico, ímpar para o futuro de Teresina”, enfatizou.

 

A próxima etapa de Revisão do PDOT acontece na segunda audiência, que será realizada em maio, com data a ser definida. Na oportunidade, será homologada a minuta do projeto de lei que será encaminhado para a Câmara Municipal.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).