Conhecer as comunidades beneficiadas pelo Programa Lagoas do Norte. Com esse objetivo, representantes dos governos de Gana, Etiópia e Indonésia visitaram, na tarde de ontem (25), áreas já contempladas pelas intervenções do Programa Lagoas do Norte.

A delegação visitou o Parque Ambiental Encontro dos Rios, Residencial Zilda Arns, Parque Ambiental Lagoas do Norte e Praça dos Orixás, além do Polo Cerâmico do Poti Velho.

“Pela manhã, vimos as áreas que ainda não receberam intervenções do Programa Lagoas do Norte. Depois, assistimos a apresentações sobre o Programa. Mas agora, ao ver essa transformação nas comunidades, é incrível! Incrível ver a forma como a Prefeitura de Teresina conseguiu trabalhar as questões de inundação e de moradia de maneira holística, melhorando a vida de tantas pessoas! A criação e requalificação dos parques também foi muito importante. Muito boa a oportunidade de ver o Programa Lagoas do Norte e seu impacto positivo nas comunidades”, declarou Ben Furmage, diretor Operacional e Financeiro do Centro Cooperativo de Pesquisa para Cidades Sensíveis à Água.

De acordo com José João Braga, secretário municipal de Planejamento e Coordenação, a intenção da comitiva internacional é apropriar-se dos mecanismos de concepção e execução do Programa Lagoas do Norte e conhecer a sua região de abrangência, para possível replicação em seus países.

“Os membros da delegação visitaram áreas ainda não beneficiadas com as intervenções do Programa Lagoas do Norte e regiões já requalificadas pelas ações do Programa. Em cada parada, eles fizeram questão de conversar com os moradores e a comunidade, sentindo a opinião das pessoas e seus relatos sobre o Programa Lagoas do Norte e a atuação da Prefeitura de Teresina. É muito gratificante perceber como as pessoas respondem espontaneamente aos questionamentos, pois nos mostra que estamos no caminho certo, trabalhando para o bem coletivo, em diálogo constante com a comunidade, fortalecendo os vínculos e melhorando a vida as pessoas”, ressaltou José João Braga.

Visitas

No Residencial Zilda Arns, a delegação conheceu um dos modelos de reassentamento do Programa Lagoas do Norte e conversou com moradores, confirmando o bom nível de satisfação já verificado em pesquisas. No Parque Ambiental Encontro dos Rios, o tema da visita foi a reforma e requalificação do espaço, o ponto turístico mais importante da capital.

A visita ao Polo Cerâmico do Poti Velho permitiu conhecer a arte ceramista e seus modos de produção e discutir o modelo usado pela Prefeitura de Teresina para incentivar o cooperativismo dos artesãos, bem como compreender as intervenções propostas pelo Lagoas do Norte, em diálogo com a comunidade, para a região.

“O Polo Cerâmico recebe muitos visitantes, mas é a primeira vez que recebemos uma comitiva estrangeira assim tão grande, de mais de 40 pessoas. Isso valoriza a nossa arte, divulga o nosso trabalho e nos fortalece. Eles fizeram questão de conhecer o nosso modo de produção, saber sobre a nossa história de vida, a história do bairro e do Polo Cerâmico e sobre o diálogo que temos mantido com a Prefeitura de Teresina e o Lagoas do Norte. Nós temos a certeza de que o Programa Lagoas do Norte nos fortalecerá ainda mais, trazendo mais benefícios, mais benfeitorias, para o nosso Polo Cerâmico e para toda a zona Norte. E quem ganha com isso é a cidade inteira”, comentou Raimundinha Teixeira, líder comunitária e membro da Cooperativa de Artesanato do Poty Velho (COOPERART).

Em visita à administração do Parque Lagoas do Norte e à Praça dos Orixás, a delegação internacional conheceu as estruturas de drenagem e acompanhou a apropriação do espaço público pela comunidade.

“Junho é o mês de aniversário do Parque Lagoas do Norte e, além de nossa programação esportiva diária, temos campeonatos, competições e atividades festivas. A delegação acompanhou um pouco dessa programação de aniversário e conversou com atletas de capoeira e de atletismo e moradores do entorno do Parque. Na Praça dos Orixás, a visita coincidiu com uma aula de dança e ritmos e com uma roda de capoeira. O maravilhoso é que, qualquer que fosse o dia da visita, eles veriam o Parque Lagoas do Norte em sua plenitude, sendo bem utilizado pela população e servindo ao seu maior propósito: aumentar a qualidade de vida das comunidades ao seu redor”, destacou Jorgenei Moraes, gerente do Parque Lagoas do Norte.

Para Habab Taifour, especialista sênior em Gerenciamento de Recursos Hídricos do Escritório do Banco Mundial na Etiópia, a visita às áreas beneficiadas pelo Programa Lagoas do Norte é uma grande inspiração para que os países integrantes da comitiva repliquem essas ações em seus territórios.

“De tudo que li e ouvi sobre Teresina, esperava encontrar uma cidade muito pobre, muito diferente do que tenho visto nessa missão. Certamente, a iniciativa da Prefeitura de Teresina ao desenvolver o Programa Lagoas do Norte foi fundamental para melhorar a qualidade de vida das pessoas dessa região. No meu país, Etiópia, temos necessidades muito parecidas com as daqui, mas nos faltam ações desse porte. Tenho a certeza de que ver e discutir as soluções adotadas pelo Lagoas do Norte será uma inspiração para que a capital da Etiópia, Adis Abeba, replique essas iniciativas para enfrentar inundações e ocupações residenciais em áreas de risco. Aqui, nós vemos as pessoas efetivamente usando esse enorme bem público, esses espaços criados e requalificados e consegue ver a melhoria na qualidade de vida dessas pessoas. É muito importante ter membros do governo da Etiópia e de Adis Abeba nessa comitiva, porque é isso que desejamos para todas as pessoas, do nosso país e de outros países. Essa experiência é muito valiosa e nos mostra que é possível fazer uma grande intervenção com excelentes resultados práticos na vida da população”, encerrou.

Print Friendly, PDF & Email

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).