A sétima edição da Colônia de Férias do Parque Lagoas do Norte encerrou nesta sexta-feira, 27, depois de uma semana de muito lazer, cultura, diversão e aprendizado para as crianças. Com o tema “Lendas e Tradições, na batida do tambor”, o evento deste ano buscou levar para as crianças aprendizados sobre a cultura local, mesclados em meio às brincadeiras, atividades esportivas e conscientização ambiental. No encerramento, as crianças fizeram apresentações baseadas no que aprenderam e ensaiaram durante a semana.

O Boizinho do Lagoas foi o primeiro a se apresentar, com as crianças dançando uma entoada característica das apresentações de bumba-meu-boi, com uma letra que chamava a atenção para o cuidado com o meio ambiente e utilizava enfeites de material reciclado. Na sequência, foi a vez do grupo Naginga de capoeira mostrar o que ensinou para as crianças, que fizeram apresentações de capoeira e tocaram berimbaus feitos também com material reciclado.

A Colônia é organizada pela Prefeitura de Teresina, através do Programa Lagoas do Norte, vinculado à Secretaria de Planejamento. Iniciado no último domingo, o evento teve a participação de mais de 300 crianças e contou com várias atividades esportivas, como futebol, vôlei e handebol. Além disso, houve oficinas de reciclagem, contação de histórias, capoeira, espetáculo de boizinhos e palhaços, palestras e brincadeiras ensinando a preservar o meio ambiente.

O diretor do Parque Jorginei Morais, destacou o envolvimento e a aprovação da comunidade nas atividades. “Nossa proposta é fazer com que as crianças se divirtam ao mesmo tempo que aprendem sobre a nossa cultura. Os pais gostam, porque os filhos aprendem e se distraem durante o período das férias, enquanto a garotada gosta porque curte bastante com os nossos monitores”, afirma.

O secretário municipal de planejamento José João Braga, ressaltou a proposta do Programa Lagoas do Norte, que vai além das obras de urbanização e saneamento. “O PLN busca melhorar a qualidade de vida das pessoas desta região e o Parque tem um trabalho muito bem feito de envolvimento com a comunidade, proporcionando lazer e cultura através de eventos como este”, diz.

Moradora da região, Selma da Cruz inscreveu a filha Mara Beatriz, de oitos anos. Para ela, a participação na Colônia já é uma tradição. “Foi muito bom, ela se diverte bastante e não quer faltar nenhum dia. Está com três anos que ela participa e nós sempre gostamos muito”. Irmã de Selma, Célia também levou o filho Renan, de 12 anos. “Ele gosta muito de fazer esporte e aqui é um espaço seguro para ele fazer isso, além de que sai um pouco do celular”, completa.

 

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).