O Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, assinou na noite desta sexta-feira (14), no Palácio da Cidade, a ordem de serviço para construção de um residencial no Parque Brasil. A obra, que irá receber principalmente famílias reassentadas pelas intervenções do Programa Lagoas do Norte, está orçada em R$ 117 milhões, irá contar com 1.022 unidades habitacionais e se destaca por características inovadoras na urbanização. A construção começa na próxima segunda-feira (17) após a assinatura do documento.

Créditos: Renato Bezerra / PMT

“São unidades habitacionais preferencialmente destinadas para as famílias que vivem em áreas de risco na Zona Norte de Teresina, nas margens das lagoas, nas beiras dos rios, etc. É uma obra importante para que nós possamos garantir habitação de qualidade para essas famílias. É um residencial inovador no desenho urbanístico, com infraestrutura social e espaço para atividades econômicas. Não tenho dúvida que será o mais belo residencial do Minha Casa Minha Vida construído em Teresina”, afirmou o prefeito Firmino Filho.

Do total de R$ 117 milhões, R$ 80 milhões são financiados pela Caixa, enquanto a Prefeitura entra com uma contrapartida de R$ 37 mi, dos quais R$ 3 mi serão em forma de serviços, como asfaltamento. Durante o evento, o Ministro Alexandre Baldy elogiou o projeto do residencial e citou o Programa Lagoas do Norte como um exemplo a ser seguido.

Créditos: Renato Bezerra / PMT

“Esse projeto, além de urbanizar, requalificar e dar condições de saúde com saneamento básico, vai dar dignidade com moradia de qualidade em uma região que estava profundamente comprometida. A Prefeitura de Teresina, através do Programa Lagoas do Norte, tem se tornado um exemplo que o governo federal mostra para vários outros municípios. Uma área que sofria com diversas enchentes e agora a população vai ter uma área recuperada e com moradias de um bairro com extrema qualidade”, disse o ministro.

O residencial receberá famílias reassentadas pelo Programa Lagoas do Norte e está localizado a apenas quatro quilômetros de distância das regiões que receberam intervenções e terá uma área de aproximadamente 250 mil m². Com o projeto desenvolvido em parceria pela equipe do Programa Lagoas do Norte e do Banco Mundial, este residencial terá características que o diferenciam dos demais projetos do Minha Casa Minha Vida, como uma maior preocupação com a urbanização, calçadas de acordo com a lei de acessibilidade, quadras desenhadas para facilitar o acesso ao transporte público, entre outras.

Créditos: Renato Bezerra / PMT

“Este é um projeto que se destaca entre os demais financiados pela Caixa, por ter uma preocupação especial com essa questão urbanística. Será um residencial misto, com apartamentos para as famílias menores e casas preferencialmente para as maiores, além de pontos comerciais para quem já desenvolvia atividades de comércio na antiga moradia. É um projeto cotado para receber prêmios”, finalizou o diretor geral do PLN, Márcio Sampaio.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).