O programa Gestão Cidadã foi uma parceria iniciada em 2016 pela Prefeitura Municipal de Teresina com o grupo Comunitas, organização civil que atua em conjunto com a prefeitura neste e em outros projetos, e que já resultou em mais de R$ 50 milhões economizados nos primeiros anos de funcionamento.

O programa identificou, com auxílio de uma consultoria privada, oportunidades de ganho que a prefeitura poderia fazer nas suas despesas de custeio. A metodologia proposta pela consultoria foi internalizada e tem sua continuidade desenvolvida pelos técnicos da gestão municipal.

O Gestão Cidadã está atualmente no seu terceiro ciclo. No ciclo 1 e 2, nos anos de 2016 e 2017 respectivamente, aconteceram reduções importantes no custeio, com o acumulado ultrapassando os R$ 50 milhões. No ciclo três, neste ano de 2018, os resultados comprovam a consolidação dos ganhos anteriores. Estão sendo efetuadas 160 ações de redução de despesas em 28 órgãos, com meta de redução de 21 milhões de reais.

Das ações em andamento, destacam-se algumas como a alteração no modelo de locomoção de servidores, substituindo veículos locados por uso de taxi, e a implantação de redutores de vazão de torneiras nas escolas municipais. Também foi feita a troca de luminárias de vapor de sódio por LED na iluminação pública, em avenidas como a Barão de Gurguéia, Miguel Rosa e Maranhão, onde a expectativa de economia é de 57% (de R$ 54,3 mil/mês para R$ 23,2 mil/mês). O Diesel foi substituído por GLP na Usina de Asfalto, e Implantação do Sistema SIGADOC do Tribunal Regional Federal da 2ª região (TRF2), visando economizar papel e reorganizar os processos internos da prefeitura.

“O programa é um sucesso. Temos reduções importantes na parte dos terceirizados, locação de imóveis, consumo de água, serviços de tecnologia, dentre outros que reduziram os gastos nos últimos três anos. Nós monitoramos mensalmente as despesas de custeio, onde o monitoramento é repassado para os gestores, que podem ter visão de onde economizar e cortar gastos. Continuaremos o monitoramento até o final do ano e vamos iniciar o planejamento do ciclo 4 do próximo ano”, destacou Eduardo Speeden, coordenador de orçamento da Semplan.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).