A equipe da secretaria executiva de planejamento urbano da SEMPLAN reuniu-se esta semana com a empresa de consultoria contratada para auxiliar na revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT). Na ocasião, foram pensadas formas de simplificar a visualização das estratégias apresentadas na minuta de lei, tornando as principais diretrizes do PDOT mais compreensíveis para a sociedade.

O principal eixo de trabalho desta semana girou em torno de simplificar a visualização da estratégia adotada pelo PDOT, que visa adensar a população nas áreas mais centrais da cidade e perto dos corredores de ônibus. Várias regras que estão previstas para serem implementadas e estavam antes expostas em diferentes mapas, como macrozoneamento da cidade, zoneamento e índices construtivos, foram simplificados em um só.

“A consultoria veio para a gente afinar algumas ferramentas que a gente tem dentro do Plano Diretor, no caso o entendimento da nossa estratégia. A ideia é fazer com que os mapas sejam mais compreensíveis, com todos os índices mais condensados e sejam mais fáceis de serem visualizados. É mais fácil na hora da aprovação dos empreendimentos e para tentar uniformizar a estratégia que a gente quer com o zoneamento”, explica a secretária executiva de planejamento urbano, Jhamille Almeida.

“A gente lançou a primeira minuta e após isso teve uma série de eventos para dialogar com as pessoas a fim de entender como elas receberam essa minuta, as dificuldades que elas viram, quais foram as críticas, etc. A partir dessa reflexão a gente está ajustando a forma de apresentação das ideias. Está mantida toda a estratégia original do PDOT, mas está mudando a forma de que é apresentada na minuta de lei para ficar de uma forma que seja de compreensão mais fácil pela sociedade, pelos arquitetos, engenheiros e moradores de Teresina em geral”, completa Cláudia Damásio, representante da consultoria.

A SEMPLAN está recebendo sugestões de alterações no Plano Diretor até o próximo dia 30. Depois, em até dez dias, será divulgado um relatório com as sugestões aceitas e negadas e o motivo para cada uma destas decisões. Após isso, será elaborada a nova minuta de lei, que será levada para audiência pública.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).