A segunda conferência de cidades, organizada pela Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (CEPAL), aconteceu na última semana, sediada em Santiago, no Chile. Focada em mobilidade urbana sustentável, a conferência teve o intuito de realizar estudos com as organizações que envolvem o programa Euroclima, da União Europeia, visando a redução de emissão de gás carbono em transportes. Na ocasião, a Prefeitura de Teresina foi representada pela Agenda Teresina 2030, órgão vinculado a Secretária Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN), que recebeu premiação interna de melhor projeto apresentado.

O projeto premiado foi o Observatório da Mobilidade, que utilizará a tecnologia Blockchain para compartilhar dados do transporte público.  Na conferência, o projeto foi escolhido como o mais inovador. “Eles gostaram muito e querem acompanhar o desenvolvimento do projeto de perto. A utilização do blockchain para políticas públicas ainda está engatinhando, então é um experimento muito válido de acompanhar para saber como será desenvolvido, para replicar em outras áreas e outras cidades. É um projeto que todos estão atentos para implementação e resultados”, afirma Gabriela Uchôa, coordenadora da Agenda Teresina 2030.

Por meio desse sistema, a capital piauiense armazenará de maneira digital, segura, eficiente, em único lugar e acessível à população, todas as informações relativas ao transporte coletivo, como cumprimento de ordens de serviço, relatórios de viagens, dentre outras. O objetivo é melhorar os serviços, reduzir na emissão de gás carbono e aproximar a sociedade dos processos de tomada de decisão na gestão pública, proporcionando uma comunicação confiável e direta.

“Tivemos reunião do Euroclima com todas as cidades da América Latina que estão dentro do programa, onde foi atualizado como vai ser o seu desenvolvimento. Fizemos reuniões também com entidades parceiras para saber como dar o suporte para a Prefeitura de Teresina implementar não só para o projeto apresentado, mas outras ações para melhoria da mobilidade. Conversamos com a CEPAL sobre o financiamento de projetos para o desenvolvimento sustentável como um todo, mostramos também o projeto de mulheres pelo clima, apresentamos o monitoramento de indicadores ODS (Objetivos de desenvolvimento sustentável) e eles se interessaram, pediram uma solicitação formal de financiamento e apresentação de todos os projetos, e vamos fazer isso”, finaliza Gabriela.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).