A Prefeitura de Teresina participou, por meio da Agenda Teresina 2030, vinculada à SEMPLAN, da 4° Semana de Inovação em Gestão Pública, com o tema “serviço público para o futuro”. A Agenda foi representada pela arquiteta e urbanista Mariana Fiúza, que ministrou palestra na Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), em Brasília. Na ocasião, foram abordadas as transformações que o serviço público precisa ter para se adaptar às novas tendências em tecnologia e sobre o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Global (ODS).

Dentro das novas tendências, o evento frisou a continuação da promoção da sustentabilidade e também a inclusão e a diversidade por meio da inovação. Desafios foram apresentados pelos palestrantes e participantes visando a integração de tecnologias digitais para os setores e órgãos nacionais, regionais e municipais.

 

“Achei muito interessante pela relevância dos assuntos abordados. Mostraram como criar um serviço público de qualidade a partir de novas ferramentas digitais e de como se gera valor público usando essa tecnologia. Pudemos perceber que estamos alinhados com as novas práticas e que nossa estratégia de cidade inteligente também está alinhada com o uso da tecnologia. O que ficou de lição é que a gente precisa de um constante aperfeiçoamento. Temos que dar um passo à frente da nossa população, para que antes que demandem serviços, a gente possa saber qual os tipos de serviços eles vão precisar. Nos antecipando evitaremos atrasos, atritos, e estaremos prestando um bom serviço à população, que é a nossa função”, destacou Mariana Fiuza, especialista em inovação da gestão pública na Agenda Teresina 2030.

 

Além de participar da semana de Inovação de Gestão Pública, Mariana foi convidada pela Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) para realizar uma palestra mostrando o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Global (ODS) por meio da gestão municipal de Teresina.

 

Foi levado aos alunos de pós-graduação da ENAP a Agenda Teresina 2030 enquanto estratégia municipal, servindo como referência na busca de uma cidade mais inteligente, resiliente e sustentável, mostrando como os ODS podem ser aplicados em outras cidades.

 

“Não é a primeira vez que fazemos exposições das práticas que desenvolvemos em Teresina em palestras. Percebi que eles enxergam em Teresina um caso de sucesso que pode ser reproduzido em outros municípios. A nossa ideia é passar que é possível sim que uma questão local possa ser alinhada com as questões globais. Que mesmo diante de desafios como limitações de recursos e capacidade institucional limitada, pode-se conseguir realizar bons projetos e desenvolver boas ações”, concluiu Mariana Fiuza.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).