Na manhã desta terça-feira, a coordenadora da Agenda Teresina 2030, Gabriela Uchôa, reuniu-se com representantes da Empresa Teresinense de Processamento de Dados (Prodater) para o alinhamento dos detalhes finais da contratação do Plano Diretor de Dados Abertos, que é o planejamento da gestão de dados do município para que sejam disponibilizados de forma aberta para população, sendo constantemente atualizados.

Para realizar a abertura de dados, é feito um diagnóstico para classificar por ordem de relevância para a população os dados que devem ser divulgados. Depois, as atualizações desses dados serão feitas pelos órgãos municipais responsáveis, que também irão estipular a periodicidade em que deve haver a inserção de novas informações.

“É importante abrir os dados da cidade para a população para que as pessoas possam utilizar o que está sendo disponibilizado. Os dados terão um formato editável, para que seja aproveitado em trabalhos científicos na universidade, para empresas e outras áreas, porque agrega valor de conhecimento e econômico. Teresina sai na frente, pois além de agregar esses valores, presta conta com a população do que está sendo feito com os recursos destinados ao munícipio”, ressaltou Gabriela Uchôa.

A participação da população na elaboração do plano de dados é colocada em destaque. A ideia é que haja contato direto com a sociedade. Foi criado uma espécie de repositório de dados, que será implantado no site da Prefeitura de Teresina com acesso facilitado. Outras formas de comunicação, como audiências e momentos de diálogo serão realizados buscando orientar a população de como utilizar os dados. Outra proposta é a criação de “cafés hackers” dentro da cidade, para que as pessoas possam conversar e participar da implementação do plano de dados abertos.

“É importante saber que tipo de dados as pessoas querem, saber como querem a abertura desses dados e de que forma desejam esse processo. Temos a missão de dar continuidade ao projeto, e para isso, estamos capacitando os servidores de todas as secretarias para que passem os dados de sua responsabilidade, atendendo as demandas da população”, concluiu Gabriela.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).