Banco Mundial encerra missão em Teresina com visita nas obras do Lagoas do Norte

Representantes do Banco Mundial, financiador do programa Lagoas do Norte, estiveram durante esta semana em Teresina acompanhando a execução das obras concluídas ou em andamento do programa, além de alinhar metas para a segunda fase. A missão foi encerrada na manhã desta sexta-feira, com uma visita por vários pontos da Zona Norte que já passaram por melhorias após o início do programa, além de conhecer alguns dos projetos que devem ser entregues em breve para a população.

Os representantes do banco, acompanhados pelo secretário municipal de planejamento e coordenação, José João Braga, e de técnicos do programa Lagoas do Norte, visitaram várias obras de saneamento, como o Canal do Matadouro, a construção da casa de Punaré, de acolhimento para menores, e obras de urbanização e lazer, como o Parque do Mocambinho, que está fase de conclusão, e o Parque Encontro dos Rios, recentemente reformado.

Juliana Garrido, gerente do contrato entre Banco Mundial e Lagoas do Norte, aprovou os resultados mostrados. “A impressão é bem positiva. A equipe está engajada, está comprometida e avançou bastante em várias discussões. Várias obras estão concluídas ou concluindo e outras por iniciar. A gente montou toda uma estratégia de como iniciar essas obras. Temos desafios muito grandes ainda a enfrentar, mas a gente está avançando passo a passo e acredito que vai ser possível concluir tudo o que tinha sido previsto”, disse Juliana.

O secretário José João Braga também fez uma avaliação positiva. “Nessas visitas é onde vemos tudo que foi executado até o momento e fazemos o planejamento para a conclusão dessa segunda etapa, foi um trabalho bem proveitoso. O sucesso é indiscutível, a melhoria na qualidade de vida da população é quase imediata, com urbanização da área, melhoria das habitações e principalmente na parte de saneamento”, afirmou.

O diretor geral do Lagoas do Norte, Márcio Sampaio, destacou também os bons indicadores mostrados no acompanhamento do programa. “Nós temos índices altíssimos de satisfação, principalmente com relação ao reassentamento das famílias, índices de medição da qualidade da água, índices de violência, e programas em atuação com outras secretarias. Então tem sido um projeto imenso, que inclusive poderá ser levado para todas as regiões do município devido essa avaliação positiva”, finalizou.

Semplan se reúne com agência para a construção do plano de resiliência urbana em Teresina

Representantes da Secretaria Municipal de Planejamento reuniram-se na manhã desta sexta-feira em Brasília no Ministério das Cidades com a Agência Brasileira de Cooperação para ajustar detalhes do projeto de cooperação internacional entre a Prefeitura Municipal de Teresina e a ONU Habitat que visa aumentar a resiliência urbana da capital piauiense. A apresentação do projeto foi feita por técnicos da Agenda 2030, setor responsável por buscar os objetivos determinados pela ONU para a construção de um mundo melhor e livre da pobreza até o ano 2030.

O projeto já foi aprovado pelo o embaixador João Almino, coordenador da agência de cooperação. “Com aprovação nós demos entrada no projeto para ser analisado em mais detalhes. A reunião é para dar seguimento com esse projeto de cooperação, ajustar os detalhes para fecharmos o acordo de cooperação com a ONU Habitat”, destacou a coordenadora da Agenda 2030 em Teresina, Gabriela Uchôa.

A ONU Habitat, através do programa de resiliência urbana de Barcelona, irão disponibilizar para a prefeitura de Teresina todos o suporte técnico necessário, com técnicos e especialistas, inserindo a prefeitura de Teresina no programa, para a construção do plano de resiliência Urbana da capital piauiense.

O programa promove a capacitação do corpo técnico local e constrói junto com a Prefeitura o diagnóstico da cidade, o mapeamento de vulnerabilidade e de todos os atores envolvidos na resiliência urbana, além de dar suporte à Prefeitura para conseguir fundos e parceiros para implementação de ações para resiliência e projetos futuros. Durante dois anos, os servidores municipais passarão por treinamentos com os técnicos da ONU, que também organizarão seminários com a sociedade civil.

Os principais resultados do projeto serão obtidos na promoção da visibilidade de Teresina no cenário internacional, integração da cidade nas redes de resiliência global, maior facilidade ao acesso a fundos e parceiros internacionais, aumento da capacidade de resiliência do governo local e construção do diagnóstico e de plano de ações para resiliência da cidade, que estará mais preparada para lidar com situações de emergência.

Técnicos da prefeitura participam de evento em Brasília

Aconteceu em Brasília nesta quarta e quinta o Seminário Nacional Brasil Mais Simples, uma iniciativa do Sebrae que tem como objetivo tornar o ambiente de negócios mais ágil e fácil no país. Jhamille Almeida, da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (Semplan), Alcina Carvalho, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) e Ludmar Soares, da Vigilância Sanitária Municipal (Gevisa), participaram do evento como convidados, aprendendo e aperfeiçoando ideias já colocadas em prática m Teresina.

O evento tem como objetivo alinhar parceiros na busca pela desburocratização dos procedimentos de licenciamento, para agilizar o processo de abertura de novas empresas. Em Teresina foi implantado o Redesim, uma parceria entre Semplan, Secretária Municipal de Finanças (Semf), Vigilância Sanitária,  Semam, SDU’s e demais secretarias, que unificou integrou todos os licenciadores que são consultados para abertura de empresas.

“Nós viemos aqui para nos alinhar com os diversos atores, como ministérios federais, secretarias estaduais e municipais, Sebrae e terceiro setor, que se empenham em diminuir a burocracia e tornar os processos eficientes, para que realmente tenha ganhos para o cidadão que deseja empreender nas cidades e com isso gerar renda e emprego no município”, afirma Jhamille Almeida, secretária executiva de Planejamento Urbano.

Teresina recebe certificado do prêmio em inovação de gestão municipal

A cidade de Teresina recebeu, hoje (23), em Brasília, o certificado de finalista no Prêmio Nacional MuniCiência 2018, que reconhece as práticas inovadoras em gestão municipal. Do total de entre 256 municípios inscritos, a capital piauiense ficou entre as 15 melhores.

 

A boa colocação de Teresina na premiação deu-se graças a projetos como o  Processo Participativo Digital na Revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial de Teresina (PDOT) e do Plano Plurianual (PPA), que conta com a participação popular.

 

“Teresina tem uma tradição muito grande de fazer processos participativos. Nós fomos uma das primeiras prefeituras a realizar o orçamento popular, ainda no ano de 1996. Há quatro anos, iniciamos um PPA eletrônico, onde contamos com a participação da sociedade através de um site. E este ano, nós resolvemos inovar, porque, além da parte eletrônica do PPA, utilizamos aplicativos como o Colab para coletar informações enviadas pela população”, explicou Erick Amorim, coordenador do escritório da Prefeitura em Brasília, durante a cerimônia de entrega do certificado.

 

A solenidade de reconhecimento das iniciativas inovadoras das cidades inscritas no prêmio foi realizada durante XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Além de Erick Amorim, Teresina foi representada por Jhamille Almeida, secretária executiva de planejamento urbano da capital e coordenadora do PDOT. “Estar entre os 15 já sinaliza que Teresina consegue inovar, fazer práticas diferentes de gestão e que podem ser inspiradoras para outros municipios. Mas tambeém estamos aqui para aprender com as práticas dos outros municipios, para que nessa troca de experiências a gente possa adequar a nossa realidade a nos inspirar e melhorar práticas em prol da melhoria de gestão”, diz Jhamille.

 

O Prêmio Nacional MuniCiência é realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), em parceria com a União Europeia, e visa reconhecer ações inéditas e inovadoras nos Municípios, que podem, além de contribuir para a melhoria da gestão municipal, ser replicadas por outras cidades, ajudando-os, assim, a melhorar os serviços oferecidos para a sociedade.

Equipe AMCOSAJ sobe ao pódio no Brasileiro sub-18 de atletismo

Evandro (à direita) foi bronze no Brasileiro Sub-18

O atleta Evandro José da Silva, da equipe AMCOSAJ, do bairro São Joaquim, trouxe medalha para o Piauí após participar de mais uma competição. Liderado pelo treinador Lucas de Sousa Oliveira, o jovem, que treina no Parque Lagoas do Norte, foi medalhista de bronze nos 400 metros rasos e garantiu o terceiro lugar no pódio no campeonato brasileiro sub-18, disputado em Recife.

Para o treinador da equipe AMCOSAJ, Sebastião dos Santos, as metas foram atingidas com êxito. “Conseguimos alcançar a meta. A intenção era que ele conseguisse concluir a prova na casa dos 48 segundos. O pódio foi consequência”, destacou o treinador.

Com o pódio, Evandro atingiu o 4° lugar no ranking sul-americano. Além do terceiro lugar, o jovem atleta de 17 anos conseguiu a 8° colocação final nos 200 metros raso. A próxima competição acontece que ele vai disputar é o Campeonato Brasileiro Sub-20, em São Paulo, entre 22 e 24 de junho.

Banco Mundial realiza oficina sobre salvaguardas sociais para equipe do Lagoas do Norte

Banco Mundial faz apresentação sobre salvaguardas sociais

Representantes do Banco Mundial, em visita a Teresina para acompanhar os trabalhos do Programa Lagoas do Norte, ministraram uma oficina sobre as salvaguardas sociais para o reassentamento de famílias que se encontram em situação insalubre, nas regiões do programa Lagoas do Norte. A oficina aconteceu na sala de reunião da Unidade de Gerenciamento do programa (UGP).

Todas as salvaguardas defendidas pelo Banco Mundial foram colocadas para as equipes que fazem a câmera de mediação dentro da OAB Piauí e técnicos do programa, para um maior conhecimento de todo o processo de reassentamento efetivo para as pessoas que moram na região do Lagoas do Norte e que terão a necessidade, parcial ou total, de intervenção no seu imóvel.

Foram tratadas as prerrogativas da forma que a mediação será levada à população, a maneira que é executada, as opções de negociações das famílias, e explicações completas de cada ponto modificado na vida familiar com o funcionamento do reassentamento dentro do programa.

Para Marcio Sampaio, diretor geral do programa Lagoas do Norte, a oficina obteve um saldo positivo. “É um saldo bastante positivo. A OAB Piauí, como participante efetivo da câmera de mediação, precisava conhecer o programa como um todo para continuar esse trabalho que é muito válido e positivo. Dentro dos últimos trabalhos desenvolvidos pela câmera de mediação, nós tivemos quase 100% de sucesso em relação a todos os casos de reassentamento ou indenização das propriedades”, destacou Marcio.

“Recebemos com grande prazer o convite do Banco Mundial, juntamente com a prefeitura, para conhecer as tratativas do programa Lagoas do Norte. Nessa perspectiva da mediação, a prefeitura buscou solucionar os problemas de desapropriação e reassentamento das famílias. A OAB Piauí e a câmara de mediação, através das informações repassadas no treinamento, saem com um nível de compreensão muito grande do programa. Acredito que a finalidade proposta pela oficina será alcançada com um entendimento geral de como funciona o Lagoas do Norte por completo”, concluiu Gustavo Orsano, diretor presidente da câmera de mediação e arbitragem da OAB Piauí.

Semplan apresenta ferramentas de gestão de Teresina para Prefeitura de São Luís

Semplan apresenta ferramentas para técnicos de São Luís

A Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (Semplan) recebeu nos últimos dois dias a visita de uma equipe da Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento de São Luís. Os técnicos da capital maranhense vieram aprender sobre sistemas de controle de gestão utilizados em Teresina com o intuito de aplicar estas práticas no estado vizinho.

Foram apresentadas algumas ferramentas utilizadas pela Semplan na gestão municipal, como o Simapp (Sistema de monitoramento de ações, programas e projetos) e o sistema de acompanhamento das emendas parlamentares, entre outras iniciativas. Para o superintendente da secretaria de planejamento de São Luís, Danilo Pereira, o uso destes recursos aprimora a gestão municipal. “A ideia mais interessante é o controle, não só orçamentário, mas da execução de cada obra, o acompanhamento da despesa em tempo real. Também as ferramentas que fazem a ligação do executivo com o legislativo, como o sistema das emendas parlamentares”, afirma.

Semplan apresenta ferramentas para técnicos de São Luís

A prefeitura de São Luís tem interesse em firmar uma parceria com a prefeitura de Teresina para implementar sistemas parecidos na gestão municipal da capital maranhense. “O sistema de monitoramento da prefeitura de Teresina é bem avançado e nós estamos tentando assinar um termo de parceria para poder implantar da mesma forma em São Luís, melhorando a qualidade do gasto público”, completa Danilo.

Para a secretária executiva de orçamento e gestão da Semplan, Katiara Moura, o interesse da prefeitura do estado vizinho nas práticas adotadas em Teresina são uma prova da eficiência do poder público municipal. “As ferramentas utilizadas aqui estão cumprindo o seu papel de forma tão satisfatória que estão se tornando modelo para outras administrações, o que para nós é um motivo de orgulho”, diz ela.

SEMPLAN apresenta diretrizes do novo Plano Diretor de Teresina para OAB e CAU

A Secretaria Municipal de Planejamento e Organização (SEMPLAN) organizou na manhã desta segunda-feira uma apresentação com as principais diretrizes do novo Plano Diretor de Teresina para representantes da OAB-PI e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do estado. Seguindo um roteiro de reuniões, a apresentação realizada na sede da OAB em Teresina visa tornar o documento, que será responsável pela organização de um novo modelo de cidade na capital piauiense, o mais aperfeiçoado possível, com o conhecimento de diversos segmentos da sociedade.

A principal característica do novo Plano Diretor é tornar a cidade mais densa, atraindo a população para as regiões mais centralizadas, onde já existe uma estrutura adequada. Assim, os habitantes de Teresina passam a contar com mais qualidade de vida. O encontro desta manhã teve como objetivo orientar pessoas que irão lidar diretamente com as mudanças que serão implantadas por esse plano.

“A gente precisa conversar com eles porque o nosso Plano Diretor vai aliar a estratégia à norma. Todas as legislações em relação à ocupação do espaço urbano vão estar contidas nesse plano, e nós acreditamos que os engenheiros, arquitetos e advogados são quem vão operar esse Plano Diretor, usando a legislação em suas obras. Eles precisam estar a par desse novo modelo de cidade para construir junto com a prefeitura uma cidade mais voltada para as pessoas”, explica Jhamille Almeida, secretária executiva de planejamento urbano da SEMPLAN.

A implantação do novo plano, com participação de vários segmentos, é comemorada por Wellington Camarço, presidente do CAU-PI. “Uma renovação no Plano Diretor de Teresina já vem sendo pleiteada a algum tempo, pela importância de tornar a cidade mais moderna. Nós, como Conselho de Arquitetura e Urbanismo, temos a obrigação de contribuir com críticas, sugestões, e tornar esse discurso amplo para dar legitimidade a esse processo, sendo bem participativo”, afirma.

Para Natan Pinheiro, presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio da OAB-PI, “a participação da OAB é muito importante porque se permite que haja uma integração do planejamento com o advogado, participando das diretrizes da sua cidade. E há também, logicamente, um viés jurídico, para que se haja um entendimento dos instrumentos de política urbana que estão sendo previstos no Plano Diretor em discussão”.

Antes da aprovação final do Plano Diretor, uma audiência pública está marcada para o dia 28/06, aberta a população para conhecer os principais pontos e onde os delegados escolhidos anteriormente votarão pela aprovação. No dia seguinte, uma eleição irá formar um conselho com representantes de diversos segmentos da sociedade civil, que será responsável pelo acompanhamento da implementação do plano.

Prefeitura resgata quase 200 cágados na Zona Norte de Teresina

A Prefeitura de Teresina, através da Unidade de Projeto Sociambiental do programa Lagoas do Norte, realizou neste fim de semana a transferência de 181 cágados de barbicha que se encontravam em situação de risco próximo a residências. Os animais foram transferidos para o canal Padre Eduardo, que se integra com as lagoas da região. A ação tem como objetivo promover a preservação desta espécie e faz parte do componente ambiental do programa, o Lagoas Ambiental.

Os animais que foram transferidos estavam em uma lagoa artificial localizada no quintal de seis casas na Rua 6 de julho, bairro Matadouro. “O nível da água da lagoa era mantido pelas águas pluviais, mas também recebia águas residuais, oriundas dessas residências. Com a ligação intradomiciliar da rede de esgoto, as residências do local deixaram de desaguar suas contribuições na microlagoa. Além disso, o local passará por uma intervenção de microdrenagem para sanar o acúmulo de águas nesse local”, enfatizou a bióloga e educadora ambiental do Programa Lagoas do Norte, Zelinda de Oliveira.

Animais resgatados foram colocados no canal Padre Eduardo

Na região das Lagoas do Norte é comum existir fundo de lotes com pequenas lagoas, ambientes que atraem os cágados, animais répteis cuja extinção pode provocar desequilíbrio no meio ambiente local. Junto com a transferência dos cágados, a equipe da Unidade de Projeto Socioambiental (UPS) sensibilizou os moradores sobre os cuidados com o meio ambiente.

Musical “As molecagens do vovô” diverte famílias no Parque Lagoas do Norte

O grupo de teatro da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) apresentou neste fim de semana, no palco da Praça dos Orixás, no Parque Lagoas do Norte, o musical “As Molecagens do Vovô”. A peça, voltada para o público infantil, trouxe para a população um espetáculo divertido abordando as relações familiares.

Buscando mostrar uma aproximação do que acontece em casa, com um toque de fantasia, a peça conta história da rotina de uma família, que tem sua dinâmica modificada quando o vovô resolve ir morar com eles. De autoria do escritor Márcio Trigo, o espetáculo é adaptado e dirigido por Moisés Chaves, diretor do grupo de teatro da Uespi.

Pessoas de todas as idades acompanharam o espetáculo. Para Paulo de Tarso, de 22 anos, a apresentação gerou um impacto positivo ao público presente. “Achei muito interessante e divertido. Muitas das cenas interpretadas são o que acontecem no nosso dia-a-dia. As vezes não valorizamos a nossa família, não tratamos os idosos como merecem. O teatro passou uma mensagem muito importante para todos que vieram”, destacou o jovem estudante.

Para a gerente do Parque Lagoas do Norte, Viviane Bandeira, a aproximação da comunidade com o teatro e o tema abordado pela peça é de grande importância. “O espetáculo foi um sucesso. Proporcionamos para a população um contato mais próximo com o teatro. Além disso, o tema tratado é de grande relevância, pois causa um momento de reflexão da convivência em família e valorização de pessoas na terceira idade”.