Festival de pipas marca inicio da Colônia de Férias do Parque Lagoas do Norte

Um grande momento de descontração está sendo preparado no Parque Lagoas do Norte. Trata-se do Festival de pipas, que acontece no dia 22 de julho, a partir de 8 h da manhã, dando início à colônia de férias. Pessoas de todas as idades podem participar do festival, basta comparecer no parque com a sua pipa e se divertir.

A intenção é de criar um grande colorido no céu, deixando mais bela a paisagem do Parque, além de proporcionar um momento de lazer a todas as pessoas presentes. A expectativa é de que a população das comunidades próximas compareça em grande número. A maior e menor pipa serão premiadas com medalhas.

“Será um grande momento que abrirá a nossa colônia de férias. Soltar pipa é uma brincadeira tradicional deste período do ano, onde os ventos são mais fortes. Queremos proporcionar essa descontração para as crianças, e queremos também que os adultos presentes participem, relembrando os bons momentos da infância”, ressaltou Jorgenei Moraes, diretor do Parque Lagoas do Norte.

A Colônia de férias já é tradicional no Parque Lagoas do Norte. Este ano será a 7° edição e receberá 400 crianças de diferentes faixas etárias. Crianças de 6 a 8 anos participarão das oficinas de histórias. Crianças de 9 a 14 anos podem se inscrever nas oficinas de berimbau, capoeira, oficinas de confecção de boi reciclado, ou participar de modalidades esportivas como atletismo, handebol de areia, futebol de campo, tênis de mesa, voleibol, dentre outras. Todas as crianças terão aula de educação ambiental na Sala Verde, onde o enfoque será o saneamento.

 

Lagoas do Norte beneficia Parque Alvorada com obras de esgotamento sanitário

O Programa Lagoas do Norte retomou as obras de construção de rede de esgoto no bairro Parque Alvorada. O objetivo é dotar todo o bairro com esgotamento sanitário, beneficiando 1.750 unidades habitacionais.

 

“Com a subconcessão dos serviços de abastecimento de água e esgotos em Teresina, a obra não pode ser executada conforme havia sido prevista, com recursos do Governo Federal. Por isso, estamos retomando a obra agora, como contrapartida do Programa Lagoas do Norte e execução pela Águas de Teresina. A empresa recebeu todos os projetos do Programa Lagoas do Norte e está executando, dentro do seu contrato de subconcessão”, explicou Leonardo Madeira, diretor executivo do Programa Lagoas do Norte.

 

Francisco de Assis Oliveira é morador da rua Doutor Martinelle Cavalca, no bairro Parque Alvorada, e está acompanhando de perto a execução dos serviços: “Esse serviço vai melhorar nossa vida em tudo. Não vamos mais ter esse esgoto no meio da rua e nem vamos mais precisar fazer limpeza de fossas. A gente vai economizar e ter mais saúde”, opinou.

 

Para Lindomar Araújo, que também reside no Parque Alvorada, o esgotamento sanitário trará mais qualidade de vida aos moradores da comunidade: “Faz tempo que a gente sofre com o esgoto a céu aberto, nossas crianças não podiam brincar na rua. A gente vivia com mosquitos, outros insetos e vivia adoecendo. Com o esgotamento sanitário, vai mudar 100% e vamos ter mais qualidade de vida. Pra fazer uma obra como essa, é preciso rasgar as ruas e a gente se incomoda. Mas temos que olhar para a vantagem, que é muito maior que esse incômodo passageiro. A obra será concluída e ficaremos com todos os ganhos que ela vai nos trazer. Isso que é importante”, destacou.

 

Segundo o diretor do Programa Lagoas do Norte, Marcio Sampaio, a obra de esgotamento sanitário do Parque Alvorada contempla, além da implantação da rede de esgoto, a construção de uma estação elevatória, que coletará o esgoto de toda a rede e fará o bombeamento para a ETE do bairro Pirajá, onde será feito o tratamento do esgoto e seu encaminhamento ao destino final.

 

“A expectativa é de que toda a intervenção esteja concluída em oito meses. Mas é importante ressaltar que a população só deve realizar a ligação de seus domicílios à rede ao final de toda a intervenção, quando a rede estiver pronta. Temos que esperar a instalação e o funcionamento da estação elevatória para, só então, fazer a ligação das casas à rede. Os moradores devem aguardar a comunicação oficial da Prefeitura de Teresina, autorizando a realização dessas ligações”, ressaltou Marcio Sampaio.