SEMPLAN – Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação
Teresina, 21 de Novembro de 2017

Conferência de Saneamento

A I Conferência Municipal de Saneamento Básico aconteceu no último dia 12, no auditório Ipê, do Centro Universitário UNINOVAFAPI e foi uma realização da Prefeitura de Teresina, com apoio do UNINOVAFAPI e da DRZ.

 

O objetivo da conferência é discutir temas relacionados ao saneamento básico, como drenagem urbana, esgotamento sanitário e gestão dos resíduos sólidos, e apresentar o texto preliminar do Plano Diretor de Saneamento Básico de Teresina, que deve ser concluído até o final de 2015.

 

“Esse é 25° encontro que a Prefeitura de Teresina promove com a sociedade para discutir o saneamento básico e formatar o Plano Diretor, o que demonstra a relevância da construção participativa das soluções, ouvindo especialistas mas, principalmente, ouvindo e entendendo as demandas sociais”, comentou Erick Amorim, diretor presidente do Serviço Municipal de Águas e Esgotos de Teresina (SEMAE).

 

Presente ao evento, o prefeito Firmino Filho destacou a importância da construção do Plano Diretor de Saneamento Básico de Teresina, que guiará as políticas públicas para os próximos anos: “O Plano Diretor trará as diretrizes para as políticas públicas de saneamento básico na cidade e identificará as prioridades da administração pública nessa área para os próximos 20 anos. Ampliar a cobertura de saneamento básico de Teresina é um dos desafios que enfrentamos e a Prefeitura de Teresina tem mostrado sua ação também nesse quesito. O Programa Lagoas do Norte é uma importante contribuição para o saneamento básico da zona Norte de Teresina. Estamos entregando agora, por meio do Programa Lagoas do Norte, o sistema de esgotamento sanitário dos bairros Matadouro e São Joaquim, que eleva em 3% a cobertura total de saneamento da capital. É um número relevante para a qualidade de vida da população, mas faremos ainda mais. Essa conferência é uma oportunidade de discutirmos as diretrizes nacionais e os novos regramentos sobre drenagem e destinação de resíduos sólidos e de trabalharmos juntos para a construção de um regramento local que, de fato, atenda às nossas necessidades e aponte soluções às nossas demandas”, frisou.

 

Palestras

 

Ao abordar a gestão do saneamento básico nos municípios, o coordenador do Grupo Técnico de Parcerias Público-Privadas da Sabesp, Pedro Scazufsca, mostrou os indicadores de saneamento básico brasileiros: “No Brasil, 100 milhões de pessoas não possuem coleta de esgoto. A situação do abastecimento de água é melhor, mas assim existe uma perda média de distribuição muito elevada, de 37%. No Nordeste, essa perda chega a 45%. O saneamento básico é uma agenda atrasada no Brasil, tanto em relação a outras áreas de investimento, internamente, como em comparação a outros países. Para alcançarmos as metas propostas pelo Plano Nacional de Saneamento, os investimentos devem crescer pelo menos 50%”, declarou.

 

O presidente do Conselho de Administração da Agespisa, Herbert Buenos Aires, apresentou os desafios da Agespisa na cidade de Teresina e falou sobre a realização de estudos para verificar a viabilidade de parceria com setor privado para a gestão de água e esgotos na capital.

 

Segundo Herbert Buenos Aires, a meta para Teresina no Plano Nacional de Saneamento é ter o serviço de coleta e tratamento de esgotos universalizado no ano 2031. “Mantidos os investimentos nos padrões atuais, será impossível alcançar essa meta. Seriam necessários mais de 80 anos para atingi-la. A Agespisa hoje tem déficit financeiro na prestação de serviços, seja por perdas de distribuição, seja por ligações feitas em ocupações irregulares, seja por outras questões. Não temos tido, ao longo do tempo, os investimentos necessários e o Governo do Estado tem o desafio de mudar esse quadro. Precisamos melhorar o atendimento e recuperar o atraso, dando à população uma melhor qualidade de vida”, observou Herbert Buenos Aires.

 

A I Conferência Municipal de Saneamento Básico trouxe ainda, palestras sobre a gestão da drenagem urbana e dos resíduos sólidos nos municípios e painéis sobre a gestão de águas e esgotos de Teresina; gestão de resíduos sólidos; gestão de drenagem urbana; e controle social no saneamento básico. Cerca de 450 pessoas se inscreveram para o evento.

 

Para baixar os arquivos das apresentações clique nos links abaixo: