SEMPLAN – Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação
Teresina, 15 de Dezembro de 2017

História de Teresina

Foto 1: Conselheiro Saraiva.  Fonte: Acervo Público

Foto 1: Conselheiro Saraiva.
Fonte: Acervo Público

Teresina tem suas raízes na Barra do Poti, onde, em 1760, já havia um aglomerado de fogos, ou seja, casas habitadas por pescadores, canoeiros e plantadores de fumo e mandioca.

 

Historicamente, a mudança da sede administrativa da Província do Piauí, para a Vila do Poti, hoje Teresina, se deve, em primeiro lugar, em razão da localização da então sede, Vila da Mocha, encontrar-se no sertão, região seca e árida, distante aproximadamente 30 léguas do Rio Parnaíba, principal meio de escoamento econômico da época e muito distante do mar, onde já se localizava um potencial posto de comércio (compra, venda e troca) futuro, com o mercado externo e fácil intercambio com outros centros de civilização do Império. Ainda, segundo alguns historiadores, a então capital, ficava distante da cidade de São Luis, cidade sede do Governo do Estado do Maranhão e Grão – Pará, cuja jurisdição a capitania do Piauí era subordinada e próxima à cidade de Caxias (MA), a segunda maior cidade em importância econômica do Maranhão. A Vila do Poti, localizada na confluência dos Rios Parnaíba com o Poti, (barra do Poti) era cortada pelas estradas que ligavam Oeiras a Parnaíba e com sua posição geográfica privilegiada, foi denominada de Vila Nova do Poti, a qual foi elevada á categoria de cidade por força da resolução N° 315, de 21 de julho de 1852, editada pelo então Presidente da Província do Piauí, José Antonio Saraiva, com o nome de Teresina.

 

Vale ressaltar que a transferência da capital da Província do Piauí de Oeiras para Teresina realizou-se sob vários protestos da comunidade oeirense, que desejava a todo custo, garantir a permanência da capital naquela cidade.

 

Contudo, apesar da pressão, o Presidente da Província, José Antônio Saraiva, ardoroso defensor das ideias mudancistas, efetiva a transferência da capital. E em 16 de agosto de 1852, dirige circular a todos os Presidentes de Província do Império comunicando o fato.

 

Autorizada a transferência da sede do governo da Província para a nova cidade, registrou-se extraordinário aumento populacional, transformando-se num dos maiores centros comerciais da região, demonstrando desde já, sua vocação comercial.

Foto 2: Imperatriz Teresa Cristina Fonte: Acervo Público

Foto 2: Imperatriz Teresa Cristina
Fonte: Acervo Público

A influência da religião católica fez-se notar desde a fundação da cidade, que já nasceu capital. Ao ser instalada a Vila Nova do Poti na Chapada do Corisco – local assim chamado em virtude das fortes trovoadas e frequentes faíscas que caem durante a estação chuvosa; o primeiro edifício construído foi a Igreja de Nossa Senhora do Amparo, padroeira dos potienses.

 

O prédio da igreja serviu de ponto de referência para o traçado de Teresina, cujo território compreendia, de norte a sul, um quarto de légua para cada lado, tendo a Igreja de Nossa Senhora do Amparo como centro; e de leste a oeste, o espaço entre os Rios Parnaíba e Poti.
Segundo a História, a Imperatriz Dona Teresa Cristina Maria de Bourbon teria apoiado junto ao Imperador a ideia da mudança da capital e, em sua homenagem, Saraiva denominou a cidade de Teresina (antigamente grafado Theresina).

 

Com a instalação definitiva da capital, concluída em outubro de 1852, Teresina começou um processo de desenvolvimento bastante acentuado. Em junho de 1851, viviam na Chapada do Corisco 49 habitantes, entretanto, já na segunda década após a transferência da capital o número de habitantes era superior a 8 mil pessoas.

 

Teresina foi a primeira cidade do Brasil construída em traçado geométrico. Ela não nasceu de forma espontânea, mas de modo artificial. Saraiva, pessoalmente, tomou as primeiras providências: planejou tudo, com o cuidado de estabelecer logradouros em linhas paralelas, simetricamente dispostas, todas partindo do Rio Parnaíba, rumo ao Rio Poti. Ver figura 1.

Figura 1: Miniatura do Plano de Teresina, 1852.  Fonte: Cadernos de Teresina, ano XII, nº. 32, out./2000. Fundac, aniversário de 148 anos.

Figura 1: Miniatura do Plano de Teresina, 1852.
Fonte: Cadernos de Teresina, ano XII, nº. 32, out./2000. Fundac, aniversário de 148 anos.

No ano de 1860, a nova capital já contava com uma área urbanizada de um quilômetro de extensão na direção norte-sul, com os seguintes confrontos: de um lado o largo do quartel do Batalhão (atual Estádio Municipal Lindolfo Monteiro) e do outro o “Barrocão” (atual Avenida José dos Santos e Silva). Na direção leste-oeste o desenvolvimento não ganhou a mesma intensidade. Tomando-se como base o lado do Poti, as ruas findavam a algumas dezenas de metros acima das duas principais praças a da Constituição, atual Praça Marechal Deodoro da Fonseca (que anteriormente também denominou-se Praça do Palácio e Largo do Amparo), e a do Largo do Saraiva (atualmente Praça Saraiva). Para o lado do Parnaíba, nem todas as ruas chegavam ao rio. A Rua Grande, atual Rua Álvaro Mendes, uma das principais ruas da nova capital teve um papel significante no desenvolvimento da nova cidade.

 

SINTESE CRONOLÓGICA

1832
• Instalação da Vila do Poti (atual Poti Velho).

 

1850
• Lançamento da pedra Fundamental da nova Igreja de Nossa Senhora do Amparo, na Chapada do Corisco (posteriormente chamada Vila Nova do Poti).

1852 

• A Vila Nova do Poti é elevada à categoria de cidade, com o nome de Teresina;
• Transferência da capital de Oeiras para Teresina.
1853
• A Igreja Nossa Senhora do Amparo, inaugurada no Natal de 1852, é elevada a matriz da cidade;
• Circulação do primeiro órgão de imprensa – A Ordem;
• Inauguração do Hospital de Caridade funcionou na parte concluída do quartel do corpo policial, na praça onde hoje se situa o Estádio Lindolfo Monteiro – Extinto em 1861.
1858
• Instalação do prédio próprio do Teatro Santa Teresinha, na Praça da Constituição, atual Praça Marechal Deodoro.
• Criação da Companhia de Navegação do Rio Parnaíba.
1859
• Chegada do vapor Uruçuí ao porto de Teresina.
1860
• Construção da Santa Casa de Misericórdia (primeiro hospital da cidade).
• Construção do Mercado São José (Mercado Central)
1862
• Construção do Cemitério Velho, na atual Praça Firmino Sobreira.
1865
• Embarca em Teresina o Corpo da Guarnição, com destino ao Paraguai.
1866
• Construção da Cadeia Pública (local do atual Ginásio Verdão). Demolida em 1978.
• Iluminação pública a querosene (Praça da Constituição, atual Praça Deodoro da Fonseca).
• É estabelecida a Botica do Povo (primeira farmácia), à Praça Uruguaiana, hoje, Praça Rio Branco.
1867
• Inauguração da Igreja de Nossa Senhora das Dores, mais tarde elevada a Catedral. O prédio desabou e só em 1876 a reconstrução foi concluída. Primeiro vigário: Cônego Tomás de Morais Rego.
1869
• Fez-se em Teresina uma tentativa de alfabetização de adultos, com aula noturna para rapazes e homens feitos – um MOBRAL sem mulheres.
1873
• Circula o Jornal Oitenta e Nove, de David Caldas, anunciando profeticamente que a Proclamação da República do Brasil se daria no ano de 1889.
1874
• Primeira biblioteca pública da cidade.
1879
• Fundou-se o Teatro Concórdia (meias-águas do quartel da policia)
1880
• Instala-se uma escola noturna, fechada pouco depois por falta de alunos.
1882
• Ampliação da rede de iluminação pública com mais de 80 lampiões em postes de madeira
• Primeiras observações metereológicas Temperaturas de Teresina: máxima 36o; mínima 25,80o; média 28,50o.
1884
• Teresina liga-se ao sul do Império pelo telégrafo.
1886
• Inauguração da Igreja de São Benedito, construída no alto da Jurubeba por Frei Serafim de Catânia.
1889
• Instalação do serviço de coleta de lixo (carroças puxadas a boi).
1893
• Eleito o primeiro intendente (prefeito) de Teresina: Manuel Raimundo da Paz. Até então os Municípios eram administrados pelo Presidente da Província com as Câmaras Municipais.
• Instala-se a Delegacia do Tesouro Nacional.
1894
• Construído o Matadouro Municipal, que sofreu uma grande reforma no governo de João Olímpio de Melo.
• Decretado o primeiro Código de Posturas (1951-55).
• Inauguração do Theatro 4 de Setembro.
1895
• Calçamento e alargamento da Rua Paissandu.
1899
• Exigência de planta para construção de qualquer prédio.
• Visita do poeta Coelho Neto, que deu a Teresina o cognome de Cidade Verde.
1900
• É criado O Liceu de Artes e Ofícios.
• Fundada a Associação Comercial Piauiense.
1901
• Inaugurado o Palácio do Conselho Municipal.
1905
• Fundado o Colégio Sagrado Coração de Jesus (Colégio das Irmãs).
1906
• Instalado o Bispado do Piauí com a sagração de D. Joaquim Antônio de Almeida.
• Inauguração da nova sede da Associação Comercial Piauiense, instalada em belíssimo sobrado situado à Rua Bela (atual Teodoro Pachêco), já demolido.
• Inauguração do serviço de abastecimento d’água.
• Instala-se o Colégio São Francisco de Sales (Diocesano).
1907
• Fundação do Asilo de Alienados (atual Hospital Areolino de Abreu).
• É instalada uma empresa privada de telefone, de João Maria Broxado.
1910
• Início da iluminação elétrica em Teresina.
• Criação da Escola Normal Oficial.
• Instituição da Escola de Aprendizes Artífices (hoje Escola Técnica Federal).
• Inaugurada a primeira parte do jardim da Praça Uruguaiana, atualmente Praça Rio Branco (já descaracterizada).
• Criada a Imprensa Oficial.
1912
• Linha de bonde de motor para o Poti Velho.
1914
• Com a luz elétrica, a Praça Rio Branco é palco de animada frequência à noite. Senhoras. senhoritas, cavalheiros e crianças ali passeiam até às 21 horas, com a saudosa retreta das bandas de música executando peças musicais.
• Surto intenso de catapora e sarampo.
1915
• Criação da Escola Normal Oficial, depois Escola Normal Antonino Freire, hoje Instituto de Educação Antonino Freire.
1917
• Fundada a Academia Piauiense de Letras.
1918
• Gripe espanhola: 40 casos.
• Funda-se o Instituto Geográfico e Histórico Piauiense.
1919
• Criada a Agência da Capitania dos Portos de Teresina
• Instalado na Rua Desembargador Freitas, o Éden Cinema.
1921
• Instalação da Agência do Banco do Brasil.
• Urbanização da Praça Aquidabã (hoje Praça Pedro II).
1922
• Inauguração do Clube dos Diários.
1923
• Chegam a Teresina os primeiros automóveis.
1925
• Teresina sofre o cerco pela famosa Coluna Prestes chefiada pelos revolucionários Luís Carlos Prestes e Juarez Távora.
• Criou-se a Liga de Esportes Terrestres, núcleo da futura Federação Piauiense de Futebol.
1926
• Surge o bonde motor como meio de transporte da capital.
• No Governo Mathyas Olympio o Palácio do Governo instalou-se em Karnak, cuja adaptação foi realizada por Luiz Mendes Ribeiro Gonçalves. Ali funcionava o Instituto de Karnak, estabelecimento de ensino secundário, mantido por Gabriel Luís Ferreira. Foi ainda residência do capitão Mariano Gil Castelo Branco (Barão de Castelo Branco).
• Tem inicio a abertura da Av. Circular, hoje Av. Miguel Rosa.
1927
• Criado o Banco Agrícola do Piauí, futuro Banco do Estado do Piauí.
• Visitaram Teresina o Príncipe D. Pedro de Orleans e Bragança (D. Pedro II), sua esposa. a Princesa Elizabeth e a filha Princesa Isabel.
1929
• Inicia-se o calçamento, com pedras irregulares, da Rua Álvaro Mendes.
1931
• Preliminar da criação da Faculdade de Direito do Piauí primeira escola superior.
• Fundada a Faculdade de Direito do Piauí, cujo primeiro diretor foi Francisco Pires de Castro, vindo a ser federalizada no ano de 1950. Hoje está incorporada A Universidade Federal do Piauí.
1932
• Criada a guarda civil de Teresina. Extinta.
1933
• Inauguração do cinema falado no Theatro 4 de Setembro.
• Estendido a Teresina o Correia Aéreo Nacional.
1936
• Inauguração do prédio do Liceu Piauiense.
• Inauguração da ponte de madeira sobre o Rio Poti, que ruiu no grande inverno de 1948.
• Inauguração do serviço de ônibus contratado com a Empresa M. L. Nogueira.
• Chegada do primeiro hidravião a Teresina, O Marimbá. Desceu no Rio Parnaíba.
1937
• Inauguração do serviço automático de telefone da cidade.
1938
• Criação da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)- Secção do Piauí.
• Inauguração da Casa Anísio Brito – Biblioteca, Arquivo e Museu Histórico do Estado, hoje apenas Arquivo e Museu.
1939
• Entregue ao público o Cine Rex.
• Inauguração da sede da Escola Técnica Federal.
1941
• Inauguração do Cinema São Luiz, ao lado do Clube dos Diários.
• Inauguração do Hospital Getúlio Vargas, (pelo então governador Leônidas de Castro Melo), o qual foi construído para substituir a antiga Santa Casa de Misericórdia, que funcionava na Praça Campo de Marte (atual Praça João Gaioso)
1942
• Criação da Federação Piauiense de Futebol.
1943
• Inauguração do Estádio Municipal Lindolfo Monteiro.
1944
• Criação do Corpo de Bombeiros.
1948
• Inauguração da primeira emissora de rádio. A Rádio Difusora de Teresina, implantada durante a 2ª guerra mundial com a finalidade de enviar sinais para orientar os navios de guerra e navios mercantes aliados.
1948-1951
• Construção do Mercado da Piçarra, no Governo de José Ribamar de Castro Lima
1951
• O paralelepípedo passa a ser utilizado no calçamento.
1951-1955
• Construção do cemitério do Bairro Vermelha.
1952
• Criação da primeira Faculdade de Filosofia do Piauí, de curta duração.
• Inauguração do Sanatório Meduna do médico Clidenor de Freitas Santos
1953
• Instalada a Arquidiocese de Teresina.
• Criação da Associação dos Jornalistas Profissionais do Piauí.
1955-1959
• No governo de Agenor Barbosa de Almeida foi feito o primeiro asfaltamento de Teresina no trecho do Cemitério São José ao campo de aviação.
• Pista do atual aeroporto.
• Construção da parte mais nova do Mercado Velho.
1956
• Criação da Faculdade de Odontologia.
1957
• Inauguração da ponte de concreto armado sobre o Rio Poti (Ponte da Av Frei Serafim).
1958
• Inauguração da Praça Landri Sales (Praça do Liceu).
• Criação da Faculdade Católica de Filosofia, hoje incorporada à Universidade Federal do Piauí.
• Inauguração da Igreja de São Raimundo (Bairro Piçarra).
1959-1963
• Construção do Teatro de Arena, no governo Petrônio Portella.
1960
• Instalada a Rádio Clube hoje TV Rádio Clube.
1962
• Instalada a CEPISA (Companhia Energética do Piauí (S/A).
1964
• Criação da AGESPISA (Águas e Esgotos do Piauí (S/A).
1965
• Inauguração do Cemitério São Judas Tadeu.
• Criação da COHAB (Companhia de Habitação do Piauí).
1966
• Entregue ao público o Cine Royal.
1967
• Início dos serviços de esgotos de Teresina.
• Feito o PDLI (Plano de Desenvolvimento Local Integrado)
1969
• Implantação da Universidade Federal do Piauí
1970
• Fundação da primeira emissora de televisão – a TV Rádio Clube. ligada à Rede Globo.
• Chegada à Teresina da energia da Barragem da Boa Esperança.
• Instalação da Universidade Federal do Piauí.
1971
• Fundação da Empresa de Turismo do Piauí – PIEMTUR.
1973

• Inauguração do Estádio Alberto Silva (Albertão).
• Inauguração do Instituto de Educação Antonino Freire (antiga Escola Normal).
1975
• Criação do Parque Zoobotânico.
1976
• Inauguração da Maternidade Dona Evangelina Rosa.
• Entregue ao público o Centro de Convenções.
1977
• Implantação da Estação de Tratamento d’Água (ETA).
1978
• Inauguração do Ginásio de Esportes Dirceu Arcoverde (Verdão).
1980
• Sua Santidade o Papa João Paulo II visita Teresina.
1982
• Entregue ao público o Parque da Cidade.
1983
• Inauguração do Centro Administrativo.
• Inauguração do Terminal Rodoviário Lucídio Portela no final do ano e aberto ao público no início de 1984.
1985
• Inauguração da nova sede da Prefeitura – o Palácio da Cidade (antigo prédio da Escola Normal atualmente denominada Instituto de Educação Antonino Freire.
• Inauguração da nova sede da Assembleia Legislativa do Estado, Edifício Petrônio Portela Nunes.
• Criação da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Educação do Estado do Piauí – FADEP.
• Criação do Centro de Ensino Superior do Piauí – CESPI.
1986
• Fundação do Centro de Ensino Superior do Vale do Parnaíba CESVALE.
1988
• Aprovação do II Plano Estrutural de Teresina – II PET.
1992
• Inauguração do Centro Integrado de Saúde Dr. Lineu Araújo (ambulatório central).
• Construção da Ponte sobre o Rio Poti – Poti Velho/Santa Maria da Codipi – a ponte foi construída em cem dias e inaugurada em agosto.
1993
• Instalação do Tribunal Regional Trabalho 22ª Região.
• Reconhecida oficialmente a Universidade Estadual do Piauí – UESPI (antigo Centro de Ensino Superior do Piauí – CESPI).
• Inauguração do Shopping das Fábricas.
• Instalado o sistema de telefonia celular.
1995
• Construção da Ponte Wall Ferraz – concluída em dezembro, porém o acesso só teve inicio em março de 1996.
• Morte do Prefeito de Teresina, Raimundo Wall Ferraz, assume o vice-prefeito Francisco Gerardo da Silva.
1996
• Inauguração do shopping Riverside Walk.
• Inauguração do Pavilhão de Eventos Governador Guilherme Melo
1997
• Inauguração do Teresina Shopping
1998
• Ampliação do Pronto Socorro do Hospital Getúlio Vargas
• Instalação da 1ª UTI Pública no Hospital Getúlio Vargas
• Implantação do 1º Serviço de Nefrologia Pública no Hospital Getúlio Vargas
• Reforma do Teatro 4 de Setembro
• Implantação do Curso de Medicina na Universidade Estadual do Piauí-UESPI.
• Realização do primeiro transplante cardíaco no Estado feito no Hospital Santa Maria.
2000
• Revitalização de algumas praças do centro da cidade: Praça São Benedito, Praça Saraiva, Praça João Luis Ferreira, Praça Pedro II.
2001
• Av. Raul Lopes foi aberta ao trânsito.
• Realização do Congresso da Cidade, evento de mobilização da sociedade para elaboração do novo Plano Estratégico de Teresina.
2002
• Construção da Ponte da Amizade Presidente José Sarney, interligando Teresina a Timon.
• Elaboração e Aprovação do Plano de Desenvolvimento Sustentável – Teresina Agenda 2015.
• Inauguração do prolongamento da Avenida Raul Lopes, com a nomenclatura extra oficial dada pelo Governo do Estado de Avenida Cajuína.
2003
• Inauguração da Av. Raul Lopes, trecho Shopping Riverside à Universidade Federal do Piauí – Centro de Esportes.
2004
• Inicio das obras da Ponte do Sesquicentenário – Interligando os bairros Morro da Esperança e Fátima.
• Início das obras de ampliação das linhas do Metrô – trecho Matinha/Centro.
2005

• Reforma da Praça. Landri Sales.
• Reabertura da Rua Areolino de Abreu(Pça. Marechal Deodoro da Fonseca.
• Reforma do Mercado do Mafuá.
2006
• Construção da Alça da Av. Petrônio Portela.
• Alargamento da Rua Rui Barbosa, entre as av. Campo Maior e a Rua Uiraúna, bairro Matadouro.
• Recuperação da pavimentação da av. Frei Serafim, entre a Igreja São Benedito e as Pontes.
• Recuperação do calçadão da av. Marechal Castelo Branco, entre as pontes da av. Frei Serafim e av. Petrônio Portela.
• Construção de 2(dois) viadutos sobre a linha férrea, nas ruas Olavo Bilac e David Caldas.
• Construção do Restaurante Popular, no 2° pavimento do mercado Central, bairro Centro.
• Reforma do Troca-Troca, na av. Maranhão, bairro Centro.
2007
• Reforma da Praça Demóstenes Avelino (Praça do FRIPISA), bairro Centro.
• Reforma do Canteiro Central da Av. Frei Serafim, entre a Igreja São Benedito e a Ponte JK;
• Início da construção do Edifício Shopping da Cidade, bairro Centro.
• Reforma da Praça. Ocílio Lago, bairro Jóquei.
• Reforma da Praça. 16 de agosto, bairro São Cristóvão.
• Construção do Centro Tecnológico de Teresina (CTT), localizado na Rua Valdivino Tito, entre a Av. Maranhão e Avenida Pedro Freitas.
• Construção do prédio sede SAMU, localizado na av. Miguel Rosa no cruzamento com a av. Gil Martins.
2008
• Reforma da Praça Marechal Deodoro da Fonseca (bairro Centro).
• Ampliação da av. Kennedy, do Bairro Piçarreira II até o bairro Pedra Mole.
• Implantação da Av. dos Ipês, ligando a Ponte Wall Ferraz à BR–343
• Construção do Ginásio Poliesportivo Mandacaru, bairro são João.
• Construção do Pronto Socorro Municipal de Teresina Dr. Zenon Rocha, localizado na rua Dr. Otto Tito, próximo ao Estádio Albertão.
2009
• Implantação do Programa Lagoas do Norte, financiados com os recursos do BIRD
• Construção do conjunto Zilda Arns com 327 habitações
• Implantado o Shopping da Cidade, beneficiando cerca 1.915 famílias
• Implantação do restaurante popular no Mercado Central São José
• Construção do Palácio da Musica
2010
• Inauguração da Ponte Mestre João Isidoro França (Ponte Estaida);
• Abertura de uma nova faixa na Ponte da Primavera (sentido Norte/leste);
• Conclusão de 500 casas no Residencial Árvores Verde na zona leste;
• Construção de 176 casas no Residencial Padre Pedro Balzi, zona sudeste;
• Construção de 257 casas no Residencial Leonel Brizola com três praças e ruas pavimentadas
• Implantação de 10 novos Centros de Referência da Assistencial Social – CRAS
2010
• Elaboração do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável de Teresina;
• Elaboração do Plano de Requalificação Urbana para Teresina
2011
• Elaboração do Plano Diretor de Drenagem Urbana de Teresina
• Construção do Ginásio Poliesportivo no Residencial Mario Covas
• Reforma de 49 Escolas (CMEIs)
• Reforma de 22 Unidades de Saúde da Família
• Construção de 95 casas em diversos bairros da cidade;
• Implantação das Melhorias habitacionais em 34 casas na área do Programa Lagoas do Norte;
• Iluminação pública especial em 08 praças (Pç do Marques, Pç das Violetas, Pç Igreja N. Sra de Fátima, Pç Bandeira, Pç dos Correios, Pç Balão do São Cristóvão, Pç Da Costa e Silva, Pç Principal do Satélite);
2012
• Inauguração da Unidade de Pronto Atendimento – UPA no bairro Renascença;
• Inauguração da Praça Monumental do Programa Lagoas do Norte;
• Reinauguração do Complexo Cultural Teatro do Boi;
• Implantação da 4ª faixa para veículos na Ponte JK no sentido leste-centro;
• Inauguração de 02 viadutos que liga a rua Área Leão à avenida Miguel Rosa, e da Rua Anísio de Abreu a Av. Miguel Rosa no bairro Mafuá, zona Norte;
• Inauguração da ponte do Mocambinho.
2013
• Conclusão do Viaduto da Avenida Higino Cunha;
• 06 unidades básicas de saúde no Parque Saul, Poti Velho, Mario Covas, Portal da Alegria, e na zona rural, nas localidades da Boa Hora e Taboca do Pau Ferrado;
• Construção de 01 escola, 13 CMEIs e de 07 quadras poliesportivas;
• Conclusão da 2ª Etapa do Parque Linear Lagoas do Norte;
• Construção da galeria da Avenida Freitas neto no bairro Mocambinho;
• Construção da estação de transbordo dos carroceiros;
• Retomada do Conselho Administrativo da Ride Teresina;
• Implantação da sede da Casa de Metara;
• Implantação de 22.299 m2 de pavimentação asfaltica e 137.611 m2 de pavimentação em paralelepípedo;
• Construção de 200 unidades habitacionais;
• Reforma da praça Edgar Nogueira, zona norte da cidade;
• Urbanização no entorno do reservatório do Mocambinho;
• Implantação do complexo da Praça de Esportes e da Cultura, no bairro Santa Maria;
• Construção do Centro esportivo Unificado no Portal da Alegria;
• Implantação de 10 academias de saúde ao ar livre;

2014

• Entrega do Viaduto da Av. Miguel Rosa com Primeiro de Maio;
• Reforma do Centro de Especialidade Odontológica e Inauguração do Centro de Apoio ao Diabético no Lineu Araújo;
• Asfaltamento da Estrada TER- 120 Formosa/Boquinha, da TER-250 Todos os Santos/Taboca do Pau Ferrado e da TER – 345 Santa Teresa/São João, Estrada das Sete Ladeiras e do Pau de Cinza;
• Implantação da Avenida Jânio Quadros – 1ª Fase, zona leste;
• Inauguração do Sistema de Abastecimento de Água, da Horta Comunitária e do Campo Agrícola do Soinho. Inauguração do sistema de abastecimento de Água do povoado Lagoinha;
• Início da obra da Ponte da Gil Martins – 04 pistas, 320m;
• Abertura do Restaurante Popular no Mercado Central;
• Inauguração do Serviço de Acolhimento Institucional Abrigo Reencontro;
• Reforma do Mercado da Vermelha;
• Inauguração do Balcão do Trabalhador;
• Implantação do Wifácil, com internet gratuita nas praças do Mocambinho, Ocílio Lago, Dirceu Arcoverde;
• Ampliação do número de leitos do HUT e das salas de cirurgia;
• Assinatura da licitação das linhas de ônibus urbanos;
• Implantação do Centro de Artes e Esportes Unificado da Santa Maria da Codipi e do Portal da Alegria – 7 mil m2;
• Construção de 02 UBS e reforma de outras 09.

2015

  • Saúde: Inauguração da UPA do Renascença, Inauguração do Novo Hospital do Monte Castelo, Inauguração do Pronto Atendimento com 55 leitos no HUT,
  • Educação: Reforma/Ampliação de 05 escolas municipais, Reforma de 01 CMEI e construção de 01 CMEI; Cobertura de 16 quadras poliesportivas nas escolas municipais;
  • Assistência Social: Construção de 01 CRAS e reformas de mais 09 CRAS, Reforma do Centro Pop e do NAI, e  a construção de 04 Centros de Convivência; Instalação da instituição de Longa Permanência de Idosos Lar de Santana;
  • Limpeza Urbana: instalação de 19 Pontos de Recebimentos de Resíduos Solidos (PRRs);
  • Mobilidade Urbana: Início da construção de 05 terminais de integração (Livramento, Itararé, Bela Vista, Rui Barbosa e Buenos Airres), Inicio da construção dos corredores exclusivos de ônibus das avenidas Miguel Rosa e Barão de Gurguéia; construção do Prolongamento da Avenida Francisco Nogueira;
  • Esporte e Lazer: Reforma do Complexo Esportivo Parentão, construção de 06 quadras poliesportivas;
  • Lagoas do Norte: Premição pela Caixa de Melhores Práticas e conclusão das obras de macrodrernagem.

 

Bens imóveis tombados

COMEPI (Companhia Editorial do Piauí)
Escola Normal “Antonino Freire” (Palácio da Cidade)
Clube dos Diários
Casa Barão do Gurguéia (Casa da Cultura)
Casa da “Dona Carlotinha” (na Praça João Luís Ferreira )
Museu do Piauí – Casa Odilon Nunes
Unidade Escolar Gabriel Ferreira
Unidade Escolar Matias Olympio
Edifício Chagas Rodrigues (DER)
Palácio do Karnak
Cine Rex
Biblioteca Pública Estadual Cromwell de Carvalho
Teatro 4 de Setembro
Conjunto Arquitetônico da Estação Ferroviária de Teresina
Floresta Fóssil do Rio Poty
Casa da Antiga Intendência de Teresina (Sede da Fundação Wall Ferraz/ Superintendência de Desenvolvimento Rural)
Igreja São Benedito

 

 TERESINA: ACERVO FOTOGRÁFICO