PLN faz coleta nas lagoas para análise em parceria com Águas de Teresina

A Prefeitura de Teresina, através do Programa Lagoas do Norte (PLN) e em parceria com a Águas de Teresina, está realizando a coleta de água nas 12 lagoas da área de intervenção do programa, e também nos rios Parnaíba e Poti. A ação tem como objetivo monitorar a qualidade da água destes mananciais antes e após a implantação das obras de esgotamento sanitário que vêm sendo implantadas na zona Norte da capital.

Segundo Leonardo Madeira, diretor executivo do PLN, a parceria com a Águas de Teresina visa acompanhar a recuperação das lagoas a partir da implantação do sistema de esgotamento sanitário, mostrando os benefícios trazidos pelas intervenções.

“As coletas realizadas são de responsabilidade do PLN. Em seguida, encaminhamos as amostras para a Águas de Teresina, que faz as análises e devolve os dados para o PLN, que faz a interpretação e a tabulação desses dados a partir do cálculo dos índices de qualidade da água. É um índice adaptado à realidade brasileira, em que podemos acompanhar a evolução da recuperação desses mananciais a partir das intervenções do PLN. Desde o momento que se faz a coleta, a gente consegue observar a recuperação dessas lagoas”, disse.

As coletas e análises dos mananciais são realizadas a cada trimestre, pela Unidade de Projeto Socioambiental (UPS) do PLN, em parceria com a Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental e do Trabalhador – GEVISAST da Fundação Municipal de Saúde – FMS, e Águas de Teresina.

“O laboratório da Águas de Teresina prepara os recipientes e nos repassam os regentes e materiais necessários para o ato da coleta. Nós do PLN realizamos o transporte dos materiais e coletamos a água para distribuir nos frascos, além de coordenar os pontos de coleta e recolhimento de informações do aspecto físico da água com temperatura, cor e odor”, relatou  a bióloga do Programa Lagoas do Norte, Zelinda de Oliveira.

PLN investe R$ 33 milhões em obras de reurbanização de lagoas da zona Norte

Durante o ano de 2019 o Programa Lagoas do Norte está concentrando os trabalhos nos projetos de requalificação urbana e ambiental das lagoas do São Joaquim e Oleiros e parte das lagoas do Mazerine e Piçarreira. Ao todo, serão investidos R$ 33 milhões em duas obras, financiadas pelo Banco Mundial.

Os projetos contemplam a revitalização das lagoas e suas margens, retirada do lixo, drenagem, limpeza da lâmina d’água e a implantação de parques lineares dotados de espaços para lazer e prática esportiva, possibilitando a preservação da fauna e da flora locais. “Vamos construir parques lineares urbanos na região da Nova Brasília e do São Joaquim, em parte do bairro Mafrense, que compreende as lagoas da Piçarreira e Oleiros. A Lagoa da Piçarreira é uma das mais belas da região e a população de Teresina desconhece. Ela tem uma lâmina d’água que permanece o ano inteiro e a nossa proposta é descobrir e apresentar essa lagoa para a cidade”, afirma Leonardo Madeira, diretor executivo do PLN.

A Lagoa dos Oleiros é a maior da região. Ela está situada nas proximidades do Parque Encontro dos Rios e, atualmente, não é possível ver o espelho d’água por conta da grande quantidade de vegetação que existe dentro dela. Ela está assoreada. O projeto prevê sua total revitalização.

Na Lagoa do Mazerine, até é possível ver a água. Porém, suas margens são depósito permanente de lixo, o que propicia o aparecimento de criadouro de mosquitos e outros insetos, contribuindo para o adoecimento da população que vive no entorno e o impedimento do uso total da rua que passa ao lado.

“Essas lagoas têm um papel e uma importância ambiental enorme para a região. Elas são abrigo de fauna e flora, contribuem para a condição microclimática e para a drenagem. É um sistema que precisa ser preservado por nós. Então, o que o Lagoas do Norte busca é colaborar para que o sistema de drenagem funcione, para que essas lagoas tenham uma qualidade melhor e para a preservação de todo esse ecossistema que existe na região, permitindo um uso sustentável por parte da população”, explica Leonardo Madeira.

Parque Lagoas do Norte recebe projeto Justiça Itinerante

O Parque Lagoas do Norte recebe durante a próxima semana o ônibus da Justiça Itinerante, projeto do Tribunal de Justiça do Piauí que levará diversos serviços, como orientação jurídica e expedição de documentos, gratuitamente para a população da região. O atendimento será disponível de segunda (25) a sexta-feira (29), das 8h às 17h.

Entre os serviços oferecidos estão agendamentos para alistamento militar, emissão de carteira de trabalho e bolsa família, informações sobre aposentadoria e benefícios e atendimento do Procon itinerante, além da homologação de Casamento Civil, reconhecimento de paternidade/exame de DNA através do Projeto Eu Tenho Pai; retificação de registro civil de nascimento, casamento e óbito; divórcio consensual, homologação de acordo de pensão alimentícia, restauração de assento de nascimento, reconhecimento e dissolução de união estável, suprimento/justificação de óbito, além de outras de natureza consensual.

“É um prazer para nós receber este projeto e garantir para a população atendida pelo Programa Lagoas do Norte o acesso a serviços tão importantes como esses, garantindo para estas pessoas a cidadania”, afirma o diretor do Parque Lagoas do Norte, Jorgenei Moraes.

“O Programa Lagoas do Norte, mesmo sendo mais focado nas questões ambientais e de drenagem, é multisetorial e busca aumentar a qualidade de vida da população daquela área em diversos setores, inclusive no acesso a serviços como esses”, afirma o secretário de planejamento e coordenação, José João Braga.

Prefeito destaca Agenda 2030 em conferência global em Curitiba

Durante participação na Smart City Expo Curitiba nesta quinta-feira (21), o prefeito de Teresina, Firmino Filho, destacou algumas ações de planejamento da gestão municipal para tornar a cidade mais resiliente. A conferência global, que discute o uso de tecnologia em diferentes áreas da gestão de operação e planejamento das cidades, segue com programação até esta sexta-feira (22).

“Este é um evento importante da América Latina. Várias experiências do mundo a fora são aqui expostas e Teresina está aqui, com sua equipe de trabalho, para aprender com essas inovações e, ao mesmo tempo, para colocar um ponto da sua experiência. A Agenda 2030 busca fazer inovações para que ao longo do tempo nós possamos construir uma cidade do futuro com qualidade de vida, mas que seja baseada na resiliência e na sustentabilidade e Teresina busca participar dessa evolução das cidades como um todo”, disse o prefeito.

A convite da ONU Habitat, a vivência da Prefeitura de Teresina no evento facilita o entendimento sobre os conceitos de cidades inteligentes e possibilita a aquisição de informações sobre as soluções mundiais para um futuro de resiliência e de sustentabilidade.

“Estamos expondo o que nossa cidade está fazendo para construir uma cidade mais resiliente com foco especial na mudança do clima. Trouxemos também representantes da Secretaria de Concessões e Parcerias e da captação de recursos para conhecer maiores sistemas de cidades inteligentes, novos projetos e tecnologias que a gente pode implementar, pensar como fazer uma Teresina mais inteligente, porém sem perder o foco de inteligente para as pessoas e construir mais capacidade, tanto do setor público, como da sociedade civil, para ela também produzir conhecimento e Teresina ter um maior desenvolvimento econômico a partir disso”, afirmou Gabriela Uchôa, coordenadora da Agenda 2030 que também participa do evento.

Participam da conferência pessoas da sociedade civil, representantes de empresas e governos locais e nacionais. Eles estão discutindo sobre liderança pública para cidades inteligentes; processos participativos: além da coleta de dados para o planejamento colaborativo; planejamento de cidades sustentáveis e resilientes; revisão do Plano Diretor das cidades para cidades inteligentes e estruturas de planejamento urbano para cidades inclusivas e inovadoras.

De organização da Fira Barcelona, o Smart City Expo Curitiba tem como temas centrais: Viabilizando tecnologias para cidades inteligentes; governança em sociedades digitais; cidades criativas, sustentáveis e humanas; planejando cidades inovadoras e criativas.

Firmino expõe sobre cidades inteligentes em evento em Curitiba

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, participa nesta quinta (22), em Curitiba, da Smart City Expo Curitiba, conferência global de cidades inteligentes. Na ocasião, o prefeito fará uma exposição sobre planejamento de cidades sustentáveis e resilientes.

A gestão municipal representará a ONU Habitat no evento, mostrando as experiências da capital nas suas ações para tornar a cidade mais resiliente. “O convite da ONU Habitat para que a Prefeitura de Teresina a representasse se deve aos esforços da gestão para tornar a cidade mais resiliente, como por exemplo, os investimentos no transporte coletivo, BRT, compactação da cidade e outras estratégias de inovação de resiliência urbana. E o evento é uma boa oportunidade para nossa imersão sobre os conceitos de cidades inteligentes”, informa o prefeito.

A coordenadora da Agenda Teresina 2030, Gabriela Uchôa, também participa do evento. Segundo a coordenadora, a ONU Habitat também está em negociação com a Prefeitura de Teresina para criação de um perfil para cidades resilientes, com diagnósticos e planos de ação da cidade para enfrentar os riscos e ameaças relacionadas à mudança climática e outros que podem surgir.

O objetivo do evento é reunir pessoas da sociedade civil, representantes de empresas e governos locais e nacionais, para discutir o uso de tecnologia em diferentes áreas da gestão de operação e planejamento das cidades, funcionando como uma plataforma para que os representantes possam expor suas experiências e possam se conectar para avançar ainda mais nas suas propostas. É o ambiente propício para aquisição de informações sobre as soluções mundiais que estão contribuindo para o desenvolvimento da sociedade.

Os temas gerais do evento, que é de organização da Fira Barcelona são: Viabilizando tecnologias para cidades inteligentes; governança em sociedades digitais; cidades criativas, sustentáveis e humanas; planejando cidades inovadoras e criativas.

No Smart City Expo Curitiba acontecerão diálogos sobre liderança pública para cidades inteligentes; processos participativos: além da coleta de dados para o planejamento colaborativo; planejamento de cidades sustentáveis e resilientes; revisão do Plano Diretor das cidades para cidades inteligentes e estruturas de planejamento urbano para cidades inclusivas e inovadoras.

SEMPLAN apresenta jogo que incentiva mobilidade sustentável

A equipe da Agenda Teresina 2030, departamento da Prefeitura de Teresina vinculado à Secretaria Municipal de Planejamento (SEMPLAN), realizou nesta segunda e terça-feira reuniões com esportistas e outros setores da sociedade civil para apresentar o MUV, aplicativo desenvolvido na Europa que está sendo trazido para Teresina e que estimula a mobilidade sustentável. O objetivo é que as pessoas ajudem no desenvolvimento local do jogo, que concede pontos quando certos deslocamentos são feitos sem o uso de automóveis.

As reuniões contaram com uma apresentação do aplicativo e suas principais funcionalidades, que giram em torno de missões que os usuários terão que cumprir sempre envolvendo a questão da mobilidade. Além disso, foram ouvidas sugestões de como adaptar o aplicativo para Teresina, com nomes, missões e avatares feitos especialmente para a capital piauiense.

“Uma das estratégias da Prefeitura é fazer essas agendas de participação popular e de cocriação do aplicativo, porque a gente não quer simplesmente implementar aqui uma ferramenta que esteja sendo usada na Europa, que é um contexto muito diferente. A gente quer construir ela com os outros atores da sociedade. Esse evento é uma oficina, onde por meio de atividades lúdicas conseguimos extrair das pessoas as informações para customizarmos o aplicativo com a cara de Teresina”, explicou Mariana Fiúza, urbanista da Agenda Teresina 2030 e coordenadora do projeto.

O primeiro dia de reuniões contou com a presença de diversos grupos de ciclistas da cidade, que contribuíram com diversas sugestões de como tornar o aplicativo mais eficiente e atrativo para os praticantes da mobilidade. O segundo dia foi de participação aberta e contou com a presença de dezenas de pessoas, a maioria jovens e universitários, que ajudaram a customizar alguns dos avatares que serão utilizados pelos usuários do jogo.

“É uma novidade bacana, mostra que Teresina está indo no caminho certo pela mobilidade urbana, e vai gerar dados para que a Prefeitura possa trabalhar em cima disso. Com os resultados posteriores, vai mostrar que a cidade está sendo construída para as pessoas, não para os carros”, afirmou Cristian Dourado, ciclista do grupo Bike Anjo.

Para a universitária Isabela Nascimento, que participou da reunião, a solução para o mundo é trabalhar de forma colaborativa. “Isso diminui um pouco a ideia do individualismo e aproxima o poder público do cidadão, que precisa se sentir parte da cidade, pois as suas opiniões são valiosas para as decisões”, disse.

De acordo com o secretário municipal de Planejamento e Coordenação, José João Braga, a gestão pública precisa aproveitar as novas tecnologias para otimizar os seus resultados. “Com esse aplicativo, não só estaremos melhorando o nosso nível de informação sobre uma questão que aflige todas as grandes cidades, como estaremos envolvendo a própria população na solução do problema”, defendeu.

O QUE É O MUV?

O MUV é um jogo em que cada usuário soma pontos ao completar missões relacionadas com a mobilidade, como ir para a faculdade usando o transporte coletivo, ou caminhar 10 minutos, por exemplo. Conforme vai realizando mais missões, o jogador soma mais pontos que poderão ser trocados por prêmios com parceiros comerciais do aplicativo. A ideia é estimular o uso de uma mobilidade mais sustentável, contribuindo assim para a melhoria do clima e combatendo o aquecimento global.

Servidores participam do segundo treinamento da tecnologia BIM

Durante toda a terça-feira (19), servidores municipais de Teresina participaram do segundo treinamento da tecnologia BIM, plataforma de modelagem de informação da construção. Na capacitação, foram repassadas instruções sobre o software Navigator, ferramenta de identificação automática em 3D de interferências que possam acontecer em um projeto, possibilitando e facilitando as alterações necessários antes do início da obra. A Prefeitura de Teresina está investindo na implantação da tecnologia BIM como forma de tornar as obras públicas mais rápidas e eficientes.

“Tudo que é apontado pelo software é documentado para que possamos fazer a correção. É uma ferramenta essencial para que a gente não precise lidar com problemas futuros em obras e que reduz o tempo no prazo de entrega e os custos adicionais que seriam causados”, destacou Virginia Moura, Líder do Núcleo BIM na Secretária Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN).

Rômulo Marques, arquiteto da SDU Centro-Norte, ressalta a importância dos treinamentos da tecnologia. “O conhecimento dessa nova ferramenta de trabalho nos dá mais segurança e rapidez na execução de projetos. É um ótimo ganho para prefeitura, pois reduzimos a probabilidade do erro. Tenho acompanhado o BIM na prefeitura desde as primeiras apresentações e participarei até o fim dos treinamentos para me qualificar e desenvolver novos projetos com a tecnologia”, pontuou.

Os treinamentos estão sendo realizados com toda estrutura e logística da Prefeitura de Teresina. A próxima capacitação acontece nos dias 25 e 26 de março com o software OpenRoads Concept Station, com carga horária de 16 horas.

Entenda o BIM

BIM significa Building Information Modelling (Modelagem de informação da construção), que consiste em um sistema que inclui a modelagem inteligente do projeto em 3D, além da concentração de todas as informações de diversas áreas relacionadas à obra em um único documento, favorecendo uma melhor visualização do trabalho e um planejamento mais eficaz que reduz a execução da obra em gastos e tempo. Em Teresina, a tecnologia será utilizada pela primeira vez no projeto piloto de uma escola municipal de Ensino Fundamental em tempo integral, que será a primeira em mais de um pavimento entre as escolas municipais.

Programa Lagoas do Norte investe R$ 20 milhões em obra de requalificação que abrange quatro lagoas

O Programa Lagoas do Norte está analisando as propostas apresentadas pelas construtoras interessadas em executar as obras de requalificação urbana e ambiental da Lagoa do São Joaquim e parte das lagoas do Mazerine, Oleiros e Piçarreira. O projeto está orçado em torno de R$ 20 milhões.

Essas lagoas fazem parte de um complexo hídrico, que se comunicam devido à proximidade. Por conta disso, o projeto prevê intervenções de drenagem, interligações entre as lagoas, retirada do lixo e limpeza total da Lagoa do São Joaquim.

“Temos nessa região um sistema de vasos comunicantes. Isso significa que quando uma lagoa enche no período chuvoso, as águas transbordam para outra lagoa e, quando todas enchem, as águas seguem para a Lagoa dos Oleiros, que é a maior desse sistema. E lá já temos um robusto sistema que faz o bombeamento das águas excedentes para o rio. Agora, o programa entra numa fase de execução dos projetos elaborados após vários meses de estudos e planejamento, não só com a construção de obras que vão melhorar sobremaneira a condição ambiental e urbanística dessa área, mas também que vão garantir a segurança para as famílias”, afirma Leonardo Madeira, diretor executivo do Programa Lagoas do Norte.

Além disso, será feita a urbanização da área para que as pessoas possam frequentá-la e usufruir dos equipamentos públicos, com a criação de passeios, reforma do campo de futebol próximo ao Canal do São Joaquim, quiosques, playgrounds, academia popular, cobertura da quadra de esporte ao lado da UBS da Lagoa do Mazerine, construção de um prédio administrativo, plantio de mudas nativas e instalação de iluminação pública. As residências que vão permanecer também receberão melhorias, como a construção de muro nos fundos dos lotes.

Cerca de 200 edificações no entorno das lagoas estão situadas em uma quota de segurança abaixo do recomendado e, por isso, não oferecem condições de habitabilidade. A equipe do PLN já realizou visitas a essas unidades, reuniões coletivas e individuais com as famílias e a maioria dos processos de negociação já está em andamento.

Neste momento, o processo de licitação está em fase de análise das propostas. Ao final do prazo para análise, a empresa vencedora no processo será chamada para assinatura do contrato e início das obras.

Mais projetos

Essa obra está inserida na segunda fase do programa, assim como o projeto que prevê ainda a requalificação urbana e ambiental do trecho da Rua Manoel Aguiar, localizado entre as ruas Raimundo Pereira Carvalho e Roland Jacob, e parte da Lagoa dos Oleiros.

Um outro projeto também fará a requalificação total das margens da Lagoa dos Oleiros, com intervenções de drenagem, limpeza, instalação de pista de caminhada, academia popular, espaços para prática esportiva, quiosques e ciclofaixa. Além disso, outra obra está sendo estudada para a região da Avenida Boa Esperança, com reforço na estrutura do dique do Parnaíba para garantir a segurança da população de toda a zona Norte da cidade.

Prefeito recebe ONG para discutir revisão do Plano Diretor

Créditos: Rômulo Piauilino

O prefeito Firmino Filho, acompanhado do secretário de Planejamento, José João Braga, e de técnicos da SEMPLAN e da Superintendência de Trânsito (STRANS), recebeu no fim da manhã desta quinta-feira (14) representantes da ONG WRI Brasil, especializada em questões de urbanismo. Na oportunidade, foram discutidos alguns pontos da revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), que vem sendo acompanhada pela WRI, e também a possibilidade de novas parcerias entre a Prefeitura e a ONG.

O processo de revisão do PDOT se estende desde 2017, com a WRI atuando na consultoria e colaborando com ideias testadas e aprovadas em outras cidades do mundo. O principal objetivo do novo plano, que determina regras para a ocupação da cidade, é combater a expansão horizontal de Teresina, tornando a cidade mais concentrada e focada nos corredores de transporte público.

“Viemos para dar continuidade no trabalho de apoio técnico na revisão do Plano Diretor da cidade e discutir alguns pontos. O nosso entendimento é que o plano de Teresina está sendo muito inovador, propondo coisas que poucas cidades no Brasil até agora tiveram a coragem de fazer e que está alinhado com o que tem de mais interessante em termo de desenvolvimento urbano sustentável no mundo. Teresina está propondo um plano diretor que vai promover uma cidade mais compacta e mais conectada, que é uma cidade com mais qualidade de vida e mais eficiência”, afirma Henrique Evers, gerente de Desenvolvimento Urbano da WRI.

“A WRI traz a experiência com urbanização em várias cidades do mundo que enfrentaram desafios que Teresina está enfrentando agora, trazendo também essa concepção contemporânea de construção de cidades sustentáveis e que gerem qualidade de vida para seus habitantes. A minuta deste novo plano está sendo discutida internamente com vários interlocutores da sociedade civil, mas está tendo também essa consultoria da WRI”, completou o prefeito Firmino Filho.

Além da revisão do PDOT, também foram discutidos alguns projetos que estão em andamento ou que estão sendo planejados pela Prefeitura de Teresina, nos quais a WRI pode atuar no auxílio do desenvolvimento destas iniciativas, contribuindo com sua expertise.

“Uma parte dessa visita também é para prospectar novos projetos. A gente sabe que Teresina tem tido várias iniciativas muito interessantes com relação à sustentabilidade e o nosso objetivo é buscar também possíveis oportunidades futuras de colaboração”, ressaltou Henrique.

“A Prefeitura de Teresina busca sempre trabalhar com as melhores ideias disponíveis, por isso utilizamos a competência dos nossos técnicos aliada a essas parcerias com organizações que podem oferecer uma perspectiva mais especializada”, ressaltou o secretário de Planejamento e Coordenação, José João Braga.

 

Moradores da região do Lagoas do Norte iniciam cursos na área da construção civil

Créditos: Ascom/FWF

A sede da administração do Parque Lagoas do Norte foi palco da aula inaugural dos cursos de Pintor (a) e Aplicador (a) de revestimento cerâmico, destinados a moradores da região de abrangência do Programa Lagoas do Norte. A aula aconteceu nesta quarta-feira (13) e contou com a presença de gestores da Fundação Wall Ferraz, Secretaria Municipal de Planejamento e mais de 40 alunos matriculados.

A perspectiva é de que, após finalizados os cursos, essa mão-de-obra qualificada possa ser aproveitada nas obras que acontecem na própria região. “Mais uma vez nós confirmamos a nossa atenção com os moradores da região do Programa Lagoas do Norte. Um projeto como este leva para estas pessoas uma perspectiva real de mudança de vida através da profissionalização, considerando que o foco são pessoas que estão fora do mercado de trabalho”, afirmou a presidente da Fundação Wall Ferraz, Samara Pereira.

O curso de Pintor de obras terá um total de 80 horas/aula e acontecerá na sede da administração do Parque Lagoas do Norte. Já o de Aplicador de revestimento cerâmico será realizado no Centro de Capacitação do bairro Parque Alvorada e totalizará 140 horas/aula.

Silvia Regina, moradora da Vila Apolonho, busca no curso de Aplicador de revestimento cerâmico uma oportunidade para aprender uma profissão. “Eu fiquei muito feliz quando soube dessa oferta de cursos aqui para a região Norte. Me inscrevi no curso com a intenção de aprender uma nova profissão e futuramente trabalhar na área”, disse.

“Com esses cursos nós identificamos um grande benefício para os moradores da área de atuação do Programa Lagoas do Norte, especialmente na questão da empregabilidade, levando capacitação e possibilitando uma nova fonte de renda para as famílias”, destacou o secretário de Planejamento e Coordenação, José João Braga.

Todos os cursos ofertados pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Wall Ferraz, são gratuitos e garantem capacitação de qualidade aos teresinenses, principalmente, jovens e adultos de baixa renda, fomentando a inclusão socioprodutiva, geração de renda e melhoria da qualidade de vida.

Firmino Filho irá palestrar em Conferência Mundial sobre cidades inteligentes

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, juntamente com a coordenadora da Agenda Teresina 2030, Gabriela Uchôa, participam da Smart City Expo, conferência global de cidades inteligentes que no Brasil acontece em Curitiba nos dias 21 e 22 de março. Na ocasião, a gestão municipal representará a ONU Habitat, mostrando as experiências da capital nas suas ações para tornar a cidade mais resiliente.

O convite da ONU Habitat para que a Prefeitura de Teresina a representasse se deve aos esforços da gestão para tornar a cidade mais resiliente, como por exemplo, os investimentos no transporte coletivo, BRT, compactação da cidade e outras estratégias de inovação de resiliência urbana. A ONU também está em negociação com a PMT para criação de um perfil para cidades resilientes, com diagnósticos e planos de ação da cidade para enfrentar os riscos e ameaças relacionadas à mudança climática e outros que podem surgir.

O objetivo do evento é reunir pessoas da sociedade civil, representantes de empresas e governos locais e nacionais, para discutir o uso de tecnologia em diferentes áreas da gestão de operação e planejamento das cidades, funcionando como uma plataforma para que os representantes possam expor suas experiências e possam se conectar para avançar ainda mais nas suas propostas.

O evento é de organização da Fira Barcelona e possui inscrições abertas no site https://www.smartcityexpocuritiba.com/