SEMPLAN – Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação
Teresina, 21 de Fevereiro de 2018

PLN – Caracterização

CARACTERIZAÇÃO SOCIAL E ECONÔMICA DA REGIÃO

 

A área total do Programa Lagoas do Norte, com aproximadamente 1.198 ha, compreende os 13 bairros da zona norte da cidade que estão sob influência direta das lagoas e onde vivem mais de 92 mil pessoas, conforme apresentado na tabela 1.

 

Tabela 1 – População residente por gênero, área em hectares, densidade demográfica e número de domicílios ocupados na região do Lagoas do Norte – 2010.

Bairros População Residente Homens Mulheres Área (ha) Densidade (Hab/ha) N. Domicílios Ocupados
Acarape 3.018 1.361 1.657 44 69 806
Aeroporto 7.567 3.301 4.266 235 32 2.078
Alto alegre 5.389 2.544 2.845 86 63 1.342
Itaperu 2.166 1.001 1.165 306 7 571
Mafrense 6.492 3.104 3.388 73 89 1.607
Matadouro 5.530 2.642 2.888 76 73 1.466
Mocambinho 28.385 13.021 15.364 327 87 7.614
Nova Brasília 6.780 3.206 3.574 72 94 1.761
Olarias 1.561 778 783 101 15 376
Parque Alvorada 5.387 2.548 2.839 53 102 1.382
Poti Velho 3.730 1.737 1.993 37 101 930
São Joaquim 10.558 5.078 5.480 115 92 2.648
São Francisco 5.453 2.593 2.860 39 140 1.387
Total do Lagoas 92.016 42.914 49.102 1.564 23.968

Fonte: IBGE, Prefeitura de Teresina.

 

A população da região do Programa dispõe, para atendimento médico, de sete Unidades Básicas de Saúde (UBS) localizadas nos bairros Mafrense, Mocambinho, Nova Brasília, Poti Velho, Vila São Francisco e Matadouro.

 

Em relação à política de assistência social, a região do Programa é atendida por sete unidades, como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Norte II no bairro Mafrense, que oferta o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), e o Projeto de Atendimento Intergeracional (PAI) no bairro São Joaquim, que busca resgatar crianças que trabalhavam nas olarias que existiam na zona Norte da capital, onde são atendidas 153 crianças e adolescentes, com idades entre seis a 15 anos, nos turnos da manhã e tarde. No turno da noite, são atendidos 50 idosos que praticam ginástica aeróbica neste local.

 

A rede municipal de ensino atende a região do Programa com 30 estabelecimentos de ensino, enquanto a rede estadual disponibiliza 20 estabelecimentos e a privada detém 16 unidades. Destacam-se os bairros São Joaquim, com sete unidades e o Mocambinho, com seis. Existem bairros que não são atendidos por nenhuma unidade de ensino, como o bairro Olarias, e bairros como o Vila São Francisco que são atendidos com apenas uma unidade.

 

A região do Programa possui uma taxa média de 91,8% de pessoas alfabetizadas com dez ou mais anos de idade, bem próxima à média do município que é de 92%. O bairro com a menor taxa é o Olarias, com 87,3% e que possui maior taxa é o Acarape, com 98,1%.

 

A região das Lagoas do Norte, em 2012, segundo os dados do Sebrae/PI extraídos do Perfil dos Bairros, possui 2.694 empresas registradas. Desse total, a maioria (45,8%), é composta por Microempreendedores Individuais (MEI), seguido por Microempresas com 44,1%. Apenas 25 empresas são consideradas de grande porte, sendo que dessas, a maioria se localiza no bairro Aeroporto (19), e têm suas atividades relacionadas com o aeroporto Petrônio Portela, em Teresina.

 

O bairro Mocambinho destaca-se como o que possui mais empresas legalizadas na região do Lagoas, 973, o que representa 36,1% do total de empresas registradas na região. Os setores de comércio e de serviços representam, juntos, 82% do total de 2.694 empresas, sendo que o setor de comércio é o que tem maior participação na região do Lagoas, com 52,2%, e o setor de serviços vem logo atrás com participação de 29,9%.

 

Os dados de 2012 mostram que existem 345 atividades econômicas na região do Programa Lagoas do Norte, com base no mesmo levantamento, destacam-se: comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (274 empresas – 10,2%); comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias e armazéns (224 empresas – 8,3%); cabeleireiros (157 empresas – 5,8%); comércio varejista de produtos farmacêuticos, sem manipulação de fórmulas (66 empresas – 2,5%) e comércio varejista de artigos de armarinho (63 empresas – 2,3%), juntos, respondem por 29,1%.

 

Em relação aos espaços culturais, a região das Lagoas é atendida por duas bibliotecas municipais: a Fontes Ibiapina, no bairro Matadouro e a Da Costa e Silva, no Parque Alvorada. Destaca-se, ainda, o Complexo Cultural Teatro do Boi, um espaço adequado para espetáculos, oficinas artísticas em diversas áreas. Hoje o Teatro Boi faz parte do circuito cultural da cidade, com uma programação baseada no perfil cultural da região, sendo inclusive utilizado para apresentações teatrais do circuito nacional

 

O meio ambiente é preservado na região por cinco parques ambientais, dentre os quais se destaca o Parque Ambiental Encontro dos Rios, criado em 1993. Localiza-se no bairro Olarias e conta com uma área de três hectares. Possui centro de recepção ao turista, com espaço de exposição, Monumento ao Cabeça-de-Cuia, palhoça, dois mirantes, um restaurante flutuante, trilhas, áreas para pesca, esporte aquático. O Parque é uma área de preservação permanente e resgata a cultura popular através do início de seu povoamento e do artesanato. Além dos parques, a região conta com 27 praças e 12 lagoas que estão sendo saneadas e urbanizadas pelo Programa Lagoas do Norte

 

As hortas comunitárias em localidades urbanas se destacam como estratégia de sustentabilidade ambiental e de geração de renda. No bairro Olarias, encontram-se três hortas comunitárias chamadas de Apolônia II, III e IV, ocupando uma área de 10, 6,5 e 5,5 hectares, respectivamente.

 

A região do Lagoas é atendida por 13 equipamentos esportivos, a maioria são quadras esportivas. Existem também campos de futebol, mini estádios e o ginásio João Araújo, também conhecido como Ginásio “Pato Preto”. Os bairros Itaperu, Olarias, Parque Alvorada e São Francisco ainda não possuem equipamentos públicos para prática de atividades esportivas.

 

A região do Lagoas conta com três Centros de Capacitação nos bairros Matadouro, Parque Alvorada e Poti Velho, que oferecem diversos cursos de qualificação profissional para o mercado de trabalho. No bairro Poti Velho, localiza-se, também, o Polo Cerâmico, onde os artesãos produzem peças de argila das mais variadas: mandalas, jarros, esculturas, objetos de decoração para jardins, aparelhos de jantar e até joias. Essas peças são vendidas no Centro Comercial, que abriga 23 lojas atendendo o público local e, principalmente, os turistas.

 

Existem em Teresina 18 Centros de Produção, que produzem confecções, bolsas, sapatos e artesanato. Desses, dois estão localizados nos bairros mais populosos do Lagoas: o Centro de Produção da Vila Padre Eduardo, no bairro São Joaquim, fundado no ano 2000 com 14 boxes, e o Centro de Produção do Mocambinho, fundado em 1995, que possui quatro blocos, divididos em 42 boxes. Outro importante equipamento público no bairro São Joaquim é o Mercado Público Rui Barbosa, mais conhecido como Mercado do São Joaquim, aberto em 1988, é um dos centros de comércio mais tradicionais da cidade, atendendo grande parte da região Norte, e tem suas atividades intensificadas nos finais de semana. Está sendo totalmente restaurado pelo Programa Lagoas do Norte.

 

Os domicílios que compõem os bairros do Lagoas são, em sua maioria, 99,5%, abastecidos pela rede geral de distribuição de água, apenas 0,5% são abastecidos por poços, nascentes e outras. Esse percentual é superior ao de Teresina, de 93,4%. Destaca-se o bairro Acarape, com 100% dos domicílios abastecidos, enquanto o Poti Velho é o que tem menor percentual, com 98,7%.

 

Quanto ao esgotamento sanitário, os dados da Companhia de Águas e Esgotos do Piauí (Agespisa) mostram que existe cobertura de 100% da rede de esgotos no bairro Acarape, em parte do Matadouro, no conjunto Residencial Zilda Arns, no bairro Nova Brasília, construído pelo Programa Lagoas do Norte.

 

O valor do rendimento médio mensal dos domicílios na região do Lagoas do Norte em 2010 era de R$ 1.352,65, bem acima da média do município de R$ 1.110,00. Essa média é impulsionada pelos domicílios do bairro Acarape (R$ 3.510,00) e Aeroporto (R$ 1.910,00). Em contrapartida, os bairros Olarias (R$ 622,00) e Nova Brasília (R$ 900,00) são com as menores médias, ressaltando a substancial concentração de renda existente na região.

 

Fonte: SEMPLAN/PMT – Plano de Desenvolvimento Econômico.