Programa Lagoas do Norte retoma obra da quadra poliesportiva do Matadouro

O Programa Lagoas do Norte retomou a obra da reforma da quadra poliesportiva localizada na Avenida Boa Esperança, bairro Matadouro. Orçada em cerca de R$ 750 mil, com recursos da Caixa Econômica Federal, a reforma contempla a construção da cobertura e melhorias nas estruturas já existentes.

“Essa obra é muito importante para a comunidade, porque serve às escolas situadas nas proximidades e também às atividades da comunidade em geral. Tivemos uma demora por conta da documentação do terreno, exigida pela Caixa, que é a financiadora da obra. Mas estamos retomando e a previsão de conclusão é para início de novembro”, afirma Márcia Muniz, diretora geral do Programa Lagoas do Norte.

Nesta fase final da obra estão sendo executadas a troca das instalações elétricas por novos equipamentos, cobertura da quadra, correção do piso, correção da arquibancada, construção dos acessos dentro das normas de acessibilidade com rampa e as calçadas no entorno.

Teresina será objeto de estudos sobre desenvolvimento econômico próximo aos corredores de ônibus

O Prefeito de Teresina, Firmino Filho, acompanhado de parte do seu secretariado, reuniu-se na tarde desta quarta-feira (21) com representantes dos Ministério da Economia e do Desenvolvimento Regional, além de um representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento. A reunião, sediada no prédio da vice-prefeitura, visou discutir a elaboração de projetos para estimular o desenvolvimento econômico nas áreas próximas aos corredores de ônibus.

O financiamento de uma consultoria para elaboração desses projetos é resultado de uma parceria entre o governo federal e o BID, que visa estimular o uso da estratégia TOD, sigla em inglês para “Desenvolvimento Orientado para o Transporte”. Com o uso desta estratégia, o poder público pretende aumentar a circulação de pessoas perto dos corredores, gerando demanda para o transporte público e diminuindo o uso do automóvel particular.

Na reunião desta quarta-feira, ficou acertado que os corredores de ônibus na região do bairro Vermelha e da Avenida Rui Barbosa serão os objetos de estudos para viabilidade desses projetos para desenvolvimento em torno das rotas do transporte público. A ideia é que este desenvolvimento leve a mais recursos para custeio das operações do sistema.

“Ficamos honrados do Governo Federal ter escolhido Teresina para receber esses estudos. Mostra o reconhecimento da nossa gestão na busca por soluções para esse tema tão importante da mobilidade urbana, refletindo em uma cidade mais sustentável e com mais qualidade de vida”, afirmou o prefeito Firmino Filho.

“Teresina foi escolhida, primeiro, porque se encaixa no porte que queremos, de médio a grande, para experimentarmos se essa ferramenta realmente vai ter o resultado esperado. E também foi escolhida pelo poder de realização que a Prefeitura de Teresina tem, que já mostrou em outros projetos, realizando-os de forma muito satisfatória”, disse Clever Almeida, diretor do departamento de planejamento e gestão da mobilidade e serviços urbanos do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Teresina firma parceria com universidade holandesa sobre mudanças climáticas

A Prefeitura de Teresina firmou parceria com a universidade holandesa Fontys, especializada em intervenções urbanas. O acordo foi feito para a realização de um workshop que capacita profissionais para a elaboração de projetos para enfrentar mudanças climáticas com um enfoque de gênero. O workshop “Stadslab Master Class” acontece entre os 13 e 18 de outubro e faz parte do programa Mulheres Pelo Clima, desenvolvido pela Agenda Teresina 2030, departamento da Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan). A pauta é voltada para o alcance dos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

Teresina será a primeira cidade da América Latina a sediar este workshop. Na capital piauiense, o projeto pretende dar visibilidade aos desafios e oportunidades a grupos de meninas e mulheres no enfrentamento da crise socioambiental em um contexto de clima extremamente quente. Além disso, busca aproximar e desenvolver relações de confiança entre jovens arquitetos e profissionais das áreas correlatas e a comunidade local. A ideia é promover a liderança feminina em comunidades vulneráveis, como uma medida de adaptação aos riscos e ameaças associados às mudanças climáticas.

“O objetivo da nossa aliança é promover o desenvolvimento urbano com foco na equidade de gênero e na transversalidade da mudança do clima. Nós reconhecemos o desafio da mudança do clima e a vulnerabilidade de mulheres a questões climáticas em grupos específicos. Por isso, buscamos ajuda especializada para desenvolver e construir resiliência para esse grupo de mulheres”, destaca Gabriela Uchoa, coordenadora da Agenda Teresina 2030.

A participação no workshop é gratuita e o programa envolve aulas, visitas de campo e trabalhos em equipe. Serão 30 vagas, sendo 15 para profissionais locais e 15 para profissionais de outros estados e países. Os candidatos podem se inscrever enviando o formulário preenchido e uma carta de motivação para semplan.agenda2030@gmail.com até o dia 23 de agosto. Os participantes serão selecionados com base nos seus currículos, no conteúdo da carta e ordem de inscrição. Serão notificados sobre o seu status até 30 de agosto.

“O que nós buscamos nesse workshop é um intercâmbio de conhecimento. Profissionais locais e de outras cidades e países trarão os saberes de outras práticas, de outros lugares, para que possamos buscar novas soluções para problemas que enfrentamos aqui”, conclui Mariana Fiuza, Urbanista da Agenda Teresina 2030.

Praça no Mocambinho recebe nome de morador graças ao projeto “Se essa rua fosse minha”

Entre as quase 400 inscrições recebidas na edição 2019 do projeto cultural “Se Essa Rua Fosse Minha”, um dos destaques foi a história de Valdemar Costa Júnior. Durante toda a sua vida, seu sonho era transformar o terro baldio em frente à sua casa em uma praça para a população do bairro. A praça está hoje em fase de construção e, quando inaugurada, receberá o nome do morador que tanto lutou por este benefício para a comunidade.

A responsável pela inscrição foi Marta Regina, viúva de Valdemar. Ela conta que muitos projetos foram feitos por ele e enviados à prefeitura, buscando sempre melhorias para a região. Com o “Se Essa Rua Fosse Minha”, esses esforços receberão reconhecimento onde ele sempre viveu e lutou.

“Eu senti no meu coração de que a praça ia ganhar o nome dele. Na família está todo mundo, até hoje, emocionado com tudo. Era o sonho dele arrumar o terreno para as crianças brincarem. Nunca vi esse tipo de coisa em outros estados e para a gente que perde alguém isso é algo que não dá para explicar, a importância de homenagear um ente querido”, conta Dona Marta.

O projeto

O projeto cultural “Se essa rua fosse minha” completa a sua sexta edição este ano. Nascido da necessidade administrativa de nomear as ruas da cidade, o projeto tem dado espaço para que a população participe desse processo trazendo a possibilidade de que famílias prestem uma homenagem a seus entes queridos que já partiram, mas que de alguma forma fizeram história do lugar onde viveram.

“O projeto dá identidade à cidade, facilitando que a população se identifique ainda mais com o lugar onde vive vendo seus familiares homenageados pela prefeitura”, afirma Jhamille Almeida, secretária executiva de planejamento urbano.

Parque Lagoas do Norte tem programação durante todo o mês de agosto

Celebrando os 167 anos de Teresina, o Parque Lagoas do Norte terá uma programação especial durante todo esse mês. Entre os eventos estão festa para os pais, apresentação da Orquestra Sinfônica de Teresina, passeio ciclístico, torneio esportivo e um diálogo com Maria da Penha, a mulher que sobreviveu à violência e é símbolo de luta no Brasil.

 

A programação do Parque começa neste domingo (11), em celebração ao dia dos pais, a partir das 18h. O evento acontece no espaço do Parque destinado à prática de capoeira, na esquina das ruas José Compasso e Vereador Álvaro Monteiro.

 

No dia 18, a Orquestra Sinfônica de Teresina fará uma apresentação no anfiteatro, a partir das 18h.  E os amantes do pedal vão participar do II Passeio Ciclístico do Sesc em parceria com o Parque Lagoas do Norte, no dia 25. A concentração será na sede administrativa do Parque, às 7h30.

 

Na quarta-feira (28), haverá um bate-papo com Maria da Penha, a mulher símbolo da luta contra a violência de gênero no Brasil, em comemoração aos cinco anos de vigência da Lei Maria da Penha. O diálogo acontecerá na Praça dos Orixás, a partir das 18h, e é promovido pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres.

 

O Programa Lagoas do Norte deu o pontapé para o desenvolvimento da política pública para as mulheres de Teresina. Foi com recurso do programa que a Prefeitura realizou os estudos, a elaboração do Plano Municipal de Políticas Públicas para Mulheres e a implementação da rede de atendimento às mulheres vítimas de violência em Teresina.

 

A programação finalizará com o Torneio Nordeste de Hand Beach, no dia 31, a partir das 8h, no setor de esportes do Parque.

Prefeitura busca recursos para projetos de promoção de diretos

A Prefeitura de Teresina irá participar de uma seleção de projetos promovida pelo Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, vinculado ao Ministério da Justiça, que irá financiar projetos em diversos eixos temáticos. As secretarias com trabalhos afins com estes eixos estão elaborando os projetos, que serão enviados pela Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN), que irá efetuar a inscrição na seleção.

O Fundo de Defesa dos Direitos Difusos irá financiar projetos nos seguintes eixos: promoção e reparação de bens e direitos relacionados ao meio ambiente; ao consumidor; ao valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico; à ordem econômica e a outros interesses difusos e coletivos.

As secretarias municipais de Meio Ambiente (SEMAM), de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI), de Desenvolvimento Econômico (SEMDEC) e Secretaria da Mulher (SMPM) estão elaborando os projetos que serão enviados até o fim deste mês para a Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN), que será a responsável por encaminhar as propostas para o Ministério. A meta é que, atendendo aos critérios da seleção, Teresina tenha de três a cinco projetos aprovados.

“A Prefeitura está sempre buscando viabilizar diferentes iniciativas que tragam retorno para a cidade. A SEMPLAN está incentivando as outras secretarias a elaborarem esses projetos como um esforço para conseguir uma nova fonte de recursos para tirar estas boas ideias do papel”, ressalta Carmen Neudelia Carvalho, coordenadora de Captação de Recursos da SEMPLAN.

Prefeitura sugere novo sistema de governança para a RIDE Grande Teresina

Em reunião no Ministério do Desenvolvimento Regional na última semana, o prefeito de Teresina, Firmino Filho; o secretário municipal de Planejamento e Coordenação, José João Braga; e o diretor do Escritório Municipal de Articulação e Representação da PMT em Brasília, Erick Elysio; sugeriram alterações na governança da RIDE Grande Teresina, que engloba a capital piauiense e mais 13 municípios do Estado, além da maranhense Timon.

A ideia é que o comando da RIDE seja assumido por uma câmara técnica com representantes locais, ao invés de ficar com o Ministério, como acontece hoje.  A intenção, com um comando mais próximo, e dar mais celeridade às ações da RIDE.

A RIDE (Região Integrada de Desenvolvimento Econômico) foi criada em 2001, mas desde então pouco conseguiu avançar. Compreendendo os municípios de Teresina, Altos, Beneditinos, Coivaras, Curralinhos, Demerval lobão, José de Freitas, Lagoa Alegre, Lagoa do Piauí, Miguel Leão, Monsenhor Gil, Pau D’Arco do Piauí, Teresina, União e Nazária, a região administrativa possui um conselho diretor que fica sob o comando do MDR.

“A RIDE é um instrumento para que haja um planejamento melhor para a Grande Teresina. Mas desde a criação, não houve um andamento devido ao modelo em que foi criado. Então, sugerimos a possibilidade da criação de uma câmara técnica, com representantes dos municípios e do Governo Federal que tenham órgãos com representação local, como a Codevasf e a Funasa, por exemplo”, explicou o secretário municipal de Planejamento, José João Braga.

A proposta foi recebida pelos representantes do Ministério, que irão analisar a possível criação da câmara técnica. Para o José João, isto representaria um avanço para os processos de interesse dos municípios integrantes. “Assim nós poderemos discutir questões como mobilidade, saneamento, planos diretores e o que mais se achar necessário”, finalizou.

ONU Habitat vai elaborar plano para combater ameaças a Teresina

Teresina será a primeira cidade brasileira a desenvolver parceria com a ONU Habitat para a construção de um plano de resiliência urbana, que vai identificar ameaças à capital e apontar medidas para prevenir e combater esses problemas. Na semana passada, o prefeito Firmino Filho assinou um termo de cooperação com o órgão internacional para a realização desse trabalho.

“Esta parceria vem se somar aos nossos esforços para garantir a sustentabilidade urbana de Teresina. Queremos qualificar as ações do município de forma que estejamos preparados para possíveis riscos envolvendo diversas áreas, como economia, meio ambiente, desenvolvimento urbano, serviços sociais básicos, prestação de serviços urbanos como saneamento, etc”, ressaltou o prefeito.

O modelo de cooperação entre a ONU Habitat e a Prefeitura de Teresina servirá de modelo para as demais cidades do país. O trabalho envolve diversas etapas, como capacitação de servidores de diversas áreas, elaboração de um diagnóstico com as possíveis ameaças à cidade e a identificação de ações que possam prevení-las ou combatê-las.

“A partir daí será feito um mapeamento dos atores envolvidos e um plano de ação para a cidade, identificando quais são as maiores ameaças, de maneira que possamos avançar e nos preparar para possíveis desastres”, explicou Gabriela Uchôa, coordenadora da Agenda Teresina 2030.

O programa será executado em dois anos e inclui treinamento dos servidores da Prefeitura de Teresina com os técnicos do programa de resiliência urbana da ONU. O treinamento também será expandido para a sociedade civil por meio de seminários.

Gabriela ressalta outros pontos positivos da parceria com a ONU, como maior visibilidade de Teresina no cenário internacional, integração da cidade nas redes de resiliência global, maior facilidade ao acesso a fundos e parceiros internacionais, além do aumento da capacidade de resiliência do governo local.

Bairro Mafrense completa 43 anos com novas obras do Programa Lagoas do Norte

O bairro Mafrense completou 43 anos nesta terça-feira (06) com festa, apresentações culturais, barraquinhas, brincadeiras para as crianças e a presença da comunidade na Praça Princesa Isabel. Mas também tem outros motivos para comemorar. O Programa Lagoas do Norte vai transformar a realidade da comunidade com a obra de requalificação urbana e ambiental da Lagoa dos Oleiros.

A obra se concentrará no lado direito da Lagoa, na rua Manoel de Aguiar, no trecho que segue até a rua Roland Jacob. O projeto prevê a limpeza, instalação de equipamentos para melhoria da drenagem, melhorias habitacionais, reforma de toda a via e das calçadas, recuperação da margem, criação de áreas de esporte e lazer com passeio, playground, academia popular e pista de skate.

“O Programa Lagoas do Norte esteve na comemoração do aniversário do bairro e levou essa boa notícia para a comunidade. Esse projeto leva em consideração tanto o aspecto da requalificação ambiental da Lagoa dos Oleiros quanto ao aspecto da reestruturação urbana. É a maior de todo o conjunto de lagoas que formam a bacia da zona Norte”, avalia a diretora geral do Programa Lagoas do Norte, Márcia Muniz.

Na sua opinião, a obra trará muitos benefícios aos moradores da região e suas proximidades. “A melhora permitirá que várias comunidades que moram no entorno possam ter mais qualidade de vida pelo acesso a equipamentos de prática esportiva e de lazer”, pontua Márcia.

O projeto está orçado em cerca de R$ 11 milhões. A empresa responsável já está instalando o canteiro de obras e preparando o início da construção.

Em parceria com cafeteria, aplicativo MUV vai premiar usuários em desafio semanal

O aplicativo MUV está realizando um desafio semanal em parceria com o Café da Gota Serena, através da qual irá premiar os três primeiros participantes que gastarem 2.000 calorias utilizando o aplicativo. O MUV foi implantado pela Prefeitura de Teresina como uma forma de estimular a mobilidade sustentável na capital piauiense

Para participar, os usuários cadastrados precisam apenas aceitar o desafio no aplicativo e dar o play quando forem utilizar meios de transporte sustentável, como a caminhada, a bicicleta ou o transporte público. O primeiro que atingir a marca estabelecida ganhará um prato de massa e uma taça de vinho no Café Gota Serena. O segundo colocado será premiado com um exemplar da Revista Expresso (especializada em café), e o terceiro colocado receberá um cappuccino.

Estratégia de desafios

O MUV tem desafios semanais e premiações iguais aos jogos de realidade aumentada. Para isso, foram realizadas parcerias com o setor privado, como lojas de equipamentos esportivos, restaurantes e outras empresas interessadas na temática da sustentabilidade, que oferecem os mais diversos benefícios. Os usuários que adotarem os modais mais sustentáveis de deslocamento vão acumulando pontos, que serão convertidos em prêmios e descontos na vida real.

“Com os desafios, nós esperamos engajar uma parcela ainda maior da população com o MUV. Essas pessoas estarão recebendo um duplo benefício, tanto de viver em uma cidade mais sustentável, com menos carros nas ruas, e os prêmios que receberão pelas sua contribuição”, explica Mariana Fiúza, urbanista da Agenda Teresina 2030 e coordenadora do projeto.

Esse “ranking” dos usuários será criado a partir do histórico das pedaladas e caminhadas. As informações como: distância, altitude acumulada, velocidade máxima e média, batimentos cardíacos, o traçado do percurso no mapa, entre outras, serão acompanhadas através do aparelho celular e GPS.

O aplicativo

O aplicativo MUV (Mobility Urban Values, ou valores da mobilidade urbana, em tradução literal) foi desenvolvido na Itália para os desafios de sustentabilidade da União Europeia. Ele avalia os valores da mobilidade urbana com intuito de incentivar as pessoas a adotarem padrões de deslocamento mais sustentáveis e coletivos nas cidades, como utilizar mais a bicicleta; o transporte público e fazer mais caminhadas. Para a Organização das Nações Unidas, a ONU, o desenvolvimento sustentável de uma cidade como Teresina está diretamente ligado pelo padrão de deslocamento dos seus habitantes.

“A maior parte das cidades brasileiras e de outros países em desenvolvimento é muito favorável ao deslocamento através de veículos privados, ‘o carro de passeio’, que aumenta substancialmente a emissão dos gases do efeito estufa. Então o MUV é uma ação para melhorar esse quadro em um cenário de curto prazo”, finaliza Mariana Fiúza.