Programa Teresina 2030 vai investir 45 milhões de euros em ações de desenvolvimento sustentável

A Prefeitura de Teresina está desenvolvendo o Programa Teresina 2030, projeto que visa a realização de diversas ações relacionadas ao desenvolvimento sustentável nas zonas urbana e rural da capital piauiense. O investimento previsto é de 45 milhões de euros financiados com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), em operação de crédito aprovada na última quarta-feira (18) no Ministério da Economia.

O investimento compreende 36 milhões de euros financiados pela AFD e 9 milhões de contrapartida da Prefeitura de Teresina.  O programa irá desenvolver uma série de intervenções visando a promoção do acesso à energia limpa, o saneamento básico, comunidades sustentáveis, eficiência e transparência na gestão pública e o combate às mudanças climáticas.

Para isso, serão realizadas várias ações, como a instalação de banheiros e fossas ecológicas na zona rural; realização de melhorias em 3 mil unidades habitacionais para famílias de baixa renda; criação de parques ambientais e melhorias nos parques já existentes e fomento à participação popular na gestão pública, entre outras.

“Teresina faz parte de um contexto onde o desenvolvimento sustentável é ainda mais importante. A cidade passou por um processo desordenado de espalhamento urbano, perdeu cobertura vegetal e a temperatura está subindo além da média global. Este programa visa combater estes problemas, melhorar a questão climática e qualidade de vida da população”, explica Flávia Maia, coordenadora da Agenda Teresina 2030, departamento da Semplan responsável pelo projeto.

Após a aprovação no Cofiex, a operação de crédito entre a Prefeitura e a AFD ainda passará pela Secretaria do Tesouro Nacional e pelo Senado Federal antes da assinatura do contrato. A previsão é que o programa comece a funcionar já em 2020.

SEMPLAN inicia trabalhos com empresa para implantação do Observatório da Mobilidade

A secretaria municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) realizaram a primeira reunião de trabalho com a Systra, empresa francesa de engenharia que venceu a licitação para implementar o Observatório da Mobilidade em Teresina. O projeto visa a publicização de dados para tornar a gestão do transporte público da capital mais eficiente e transparente. A previsão é que esteja em funcionamento em 2021.

O processo licitatório organizado pela AFD teve cinco consórcios de empresas estrangeiras e brasileiras como concorrentes, sendo concluído no fim de novembro. A vencedora Systra é uma empresa francesa especializada em serviços de engenharia e consultoria, especialmente em infraestrutura e transportes, e será a responsável por colocar e prática o Observatório da Mobilidade.

Na primeira reunião de trabalho após o fim da licitação, foram estabelecidos os passos iniciais da implantação, onde será feito um levantamento da situação atual do sistema de transporte público de Teresina. A partir desta avaliação, serão apontados alguns caminhos para alcançar o objetivo de publicizar as informações sobre o transporte público e melhorar a qualidade do sistema.

“O observatório da mobilidade é uma metodologia para melhorar a governança de informação, quanto ao transporte público em Teresina. Vamos identificar que tipo de dados, indicadores, e processos nós podemos melhorar para termos uma melhor operação do transporte público em Teresina”, explica Flávia Maia, coordenadora da Agenda Teresina 2030.

O projeto

O Observatório da Mobilidade será uma plataforma que irá gerar e disponibilizar indicadores do transporte público. Assim, a ideia é que o sistema se torne mais transparente e eficiente.

A implantação do projeto em Teresina recebe um financiamento de 500 mil Euros da AFD através do Programa Euroclima, que financia 16 iniciativas espalhadas pela América Latina. No Brasil, apenas Teresina e Santos foram contempladas. Em 2018, o Observatório da Mobilidade foi escolhido como melhor projeto apresentada na Conferência de Cidades da Comissão Econômica para América Latina e Caribe (Cepal).

Teresina conquista 5º lugar em torneio de sustentabilidade com cidades europeias

A capital piauiense conquistou o quinto lugar no ranking geral do Torneio Cidades Sustentáveis, disputa realizada através do aplicativo MUV (Mobility Urban Values), que incentiva os participantes a utilizarem mais meios de transporte sustentáveis, como caminhada, pedalada, corrida ou transporte público para percursos na cidade. Os usuários da capital piauiense terminaram a competição com 502 mil pontos acumulados.

Teresina foi a única cidade da América Latina a participar do torneio. As cidades participantes do torneio se enfrentaram rodada a rodada através da soma de pontos dos usuários do aplicativo, que eram acumulados à medida que eles utilizam algum dos modais sustentáveis de locomoção. Cada rodada contabilizava um ponto para a cidade vencedora. Entre as participantes, capitais europeias com tradição no uso de meios de transporte sustentável, como Amsterdam, Roma, entre outras.

A boa classificação na disputa deixou os coordenadores do aplicativo MUV satisfeitos. “A nossa participação no torneio superou as expectativas, devido à quantidade de cidades participantes nesta edição, que foram 16. Esperamos que possamos melhorar nossa colocação na próxima edição do torneio e quem sabe conquistar o título de Cidade Sustentável”, comentou Aécio Ibiapina, coordenador do Aplicativo MUV em Teresina.

“A maior parte das cidades brasileiras e de outros países em desenvolvimento é muito favorável ao deslocamento através de veículos privados (o carro de passeio), o que aumenta substancialmente a emissão dos gases do efeito estufa. A estratégia do MUV é incentivar o uso de outros meios de transporte para reduzir essa emissão”, completa Aécio.

 

Incentivo sustentável

O aplicativo MUV foi desenvolvido na Itália para os desafios de sustentabilidade da União Europeia. Ele avalia os valores da mobilidade urbana para levar as pessoas a adotarem padrões de deslocamento menos prejudiciais ao meio ambiente. Estimula práticas como utilizar mais a bicicleta, o transporte público e mais caminhadas. Os usuários também recebem alguns desafios para adotarem as medidas, acumulando pontos, que serão convertidos em prêmios e descontos com os parceiros comerciais.

O aplicativo está disponível para download pelo sistema operacional IOS e Android, na Apple Store e Google Play, respectivamente.

Semplan apresenta minuta do Plano Diretor de Ordenamento Territorial do Município na Câmara Municipal

O secretário municipal de Planejamento e Coordenação, José João Braga apresentou nesta quarta-feira (11), no Plenarinho da Câmara, a minuta do Novo Plano Diretor de Ordenamento Territorial para os vereadores de Teresina.

O texto da minuta de lei com o novo PDOT encerrou recentemente o processo de revisão feito nos últimos dois anos e já se encontra para deliberação na Câmara Municipal de Teresina.

Durante a apresentação, o secretário destacou os principais pontos sobre o planejamento da cidade. “Apresentamos hoje o Projeto de Lei sobre o novo plano que visa, principalmente, tornar a cidade mais compacta ao redor das regiões centrais e dos corredores de transporte, evitando a expansão horizontal exagerada, que gera transtornos para a gestão pública e para a população. O texto já foi aprovado em uma das Comissões Técnicas da Câmara”, explicou.

“O texto do PDOT já está tramitando nesta casa desde a semana passada. Ele foi aprovado na Comissão de Legislação e Justiça e agora vai para a Comissão de Planejamento. Após a análise nesta Comissão, queremos já colocar em votação em plenário na próxima terça-feira (17)”, esclareceu a vereadora Graça Amorim.

O novo PDOT vem sendo discutido pelos urbanistas da Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação (SEMPLAN) desde 2016. Neste período, foram realizadas audiências públicas abertas à população e reuniões com diversos setores da sociedade civil, como movimentos populares, sindicato dos construtores (Sinduscon), Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), OAB e CREA, entre outros.

Sobre a apresentação do PDOT, o vereador Eriberto Borges disse que se trata de um projeto arrojado, com grande impacto na cidade.

“Ele vai cuidar do ordenamento do solo urbano da nossa cidade como um todo, causando impacto social, econômico e ambiental. E a Prefeitura aqui se faz de extrema importância, para a gente, inclusive, ter embasamento do que está sendo analisado nesta casa. Da minha parte pretendo criar uma emenda em cima de um artigo do projeto referente à utilização dos centros de produções, espalhados por toda a cidade, dando uma função social de serviço público e ela agregando economicamente para a região”, comentou o vereador.

O QUE É O PDOT?

O Plano Diretor de Ordenamento Territorial de Teresina tem como principal função organizar a ocupação da cidade. Através dele serão definidas regras para novos empreendimentos imobiliários, comerciais e residenciais, de forma a incentivar o crescimento da cidade em regiões mais centrais e conectadas através do transporte público.

 

Curso de montagem de Painéis Solares é realizado no Parque Lagoas do Norte

Uma empresa canadense especializada em componentes de energia fotovoltaica viu na cidade de Teresina, mais precisamente no Parque Lagoas do Norte, o local ideal para realizar o Curso Básico de Energia Fotovoltaica: montagem de painéis solares. O  curso oferecido em parceria entre o Parque Lagoas do Norte e a empresa Canadian Solar tem em suas diretrizes noções básicas de vendas, elaboração de projetos e instalação de placas fotovoltaicas. O curso tem duração de um dia e, para Teresina, foram oferecidas três turmas para a capacitação.

“Estou gostando do curso, eu já trabalho na área de tecnologia, a energia solar é um campo que está se expandindo bastante no mercado. Por isso, a gente tem que procurar novos horizontes.  No curso foram passadas as fórmulas para o cálculo do consumo que o cliente precisa, e assim, eu vou poder oferecer um serviço mais personalizado”, comentou o técnico em eletrônica, Sérgio Chaves, que viu no curso de montagem de painéis solares a chance para um crescimento profissional.

O projeto já percorreu 18693 km, ao longo de 38 cidades escolhidas estrategicamente para estimular o crescimento desse mercado de energia solar. O técnico de treinamento da Canadian Solar, Roberson Câmara explica que a ideia pretende aumentar o nível de conhecimento dos profissionais que já estão na área.

“O nome do projeto é Road Show e nós já certificamos 1154 alunos em um treinamento básico nas três áreas:  mercado, projeto e comercial e instalação. O objetivo é que as pessoas consigam entender melhor o mercado e também atrair mais atenção para o ramo. Uma das áreas do treinamento que merece destaque é  comercial, onde explicamos como fazer a abordagem especialmente para os clientes residenciais”, comentou o técnico do treinamento.

O gerente do Parque reforça que a presença do Projeto no local é uma oportunidade de conhecimento para a comunidade. “Nós estamos bastante satisfeitos em receber uma empresa que multiplica esse conhecimento técnico para a nossa população. Não poderíamos ficar de fora, já que o parque é um grande centro de educação e entretenimento da nossa cidade. Essa oportunidade permite que as pessoas conheçam mais sobre o que é energia fotovoltaica e tenham uma profissionalização”, comenta Jorgenei Moraes.

Projeto do novo Plano Diretor é encaminhado para a Câmara de Vereadores

A Prefeitura de Teresina encaminhou para a Câmara de Vereadores o projeto de lei da revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT) da capital piauiense. O plano, que contém uma série de normas que orientam a expansão, ocupação e organização do território urbano, objetiva uma cidade mais coordenada, compacta e conectada.

A revisão atende a uma exigência da legislação federal, que determina que toda cidade com mais de 20 mil habitantes deve elaborar o plano diretor, que será revisado a cada dez anos. Teresina iniciou o processo de revisão, liderado pela Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação, ainda em 2016 com realização de audiências públicas e reuniões com setores diversos da sociedade, como movimentos populares, conselhos de classe e empresários da construção civil.

As discussões resultaram no projeto encaminhado para a Câmara, cujas normas visam estimular o crescimento da cidade nas regiões mais centrais e já estruturadas, principalmente ao redor dos corredores de transporte público.

“O objetivo do Plano Diretor é organizar a cidade para ela se tornar mais eficiente. Teresina passou por um processo exacerbado de expansão horizontal, o que obriga o gestor a ter que levar coleta de lixo, transporte público, educação e saúde cada vez mais distantes. Além do tempo que leva até esses serviços chegarem à população, os recursos necessários poderiam estar sendo melhores aplicados para qualificar as áreas que já possuem estrutura básica e deveriam ser mais ocupadas”, explica o secretário de Planejamento, José João Braga.

A versão final do novo plano foi apresentada em audiência pública realizada em outubro e deliberada pelos delegados eleitos no mês de novembro. Com o envio para a Câmara, o projeto será votado pelos vereadores e, caso aprovado, as novas regras passarão a valer seis meses após a publicação oficial.

Passeio ciclístico do Parque Lagoas do Norte alerta população sobre cuidados com a saúde

A 3ª edição do Passeio Ciclístico do Parque Lagoas do Norte aconteceu neste domingo (24) e mobilizou a comunidade no seu entorno para atividades recreativas de combate ao sedentarismo e prevenção ao diabetes.

Antes de percorrer os 13 km de passeio ciclístico, os participantes puderam auferir a taxa glicêmica, num teste rápido que foi oferecido à comunidade. Com o objetivo de passar uma mensagem contra o sedentarismo, o evento também promoveu uma palestra explicativa sobre a importância dos exercícios para a saúde da população e o combate a doenças silenciosas como o diabetes.

O passeio é fruto de uma parceria entre o Parque Lagoas do Norte, a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel), a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), a Polícia Militar do Piauí, o Lions Club, o Sesc Piauí, as escolas no entorno do parque, clubes de escoteiros e o grupo de ciclistas Filhos do Sol.

“Nossa intenção é conscientizar cada vez mais sobre a importância da mudança de hábitos por parte das pessoas, diminuindo o sedentarismo. Isso eleva a qualidade de vida e previne problemas de saúde”, argumenta o coordenador do Parque Lagoas do Norte, Jorgenei Fernandes.

Os ciclistas se concentraram na administração do espaço às 7h, onde aconteceram os testes de glicemia, uma palestra sobre diabetes e um alongamento coletivo. Após o percurso, que visitou o Parque Encontro dos Rios, o bairro Mafrense e o Mercado do São Joaquim, eles retornaram à sede administrativa do parque, onde houve o sorteio de uma bicicleta com o objetivo de incentivar os participantes a adotarem os ensinamentos para o dia a dia.

A estudante Valcene Borges avaliou como positiva a iniciativa para a promoção de saúde na comunidade. “Eu acho um evento muito importante porque, com o teste da glicemia, a gente tem uma noção do diabetes, como está nossa saúde. Isso é um alerta à população para fazerem exames, para cuidarem mais da própria saúde. Isso é muito importante. É um evento diferenciado, todos precisamos cuidar melhor da nossa saúde”, comentou.

“Nós que fazemos parte do Lions Clube, estamos mais uma vez em parceria com a Prefeitura de Teresina, através do Programa Lagoas do Norte, com a finalidade de proporcionar mais uma atividade de lazer e também uma atividade física para a comunidade. Nós temos uma causa que defendemos em relação ao diabetes. Aqui nós estamos com nossa turma prestando esse serviço de teste de glicemia, fornecendo uma palestra para esclarecer como funciona a doença”, comenta José Wilson, presidente de Região do Lions Clube, sobre a parceria com o Parque Lagoas do Norte para realização do passeio ciclístico.

Neste domingo (24) acontece o 3° Passeio Ciclístico do Programa Lagoas do Norte

A 3ª edição do Passeio Ciclístico pretende reunir 300 ciclistas para percorrer 13km, na tentativa de passar uma mensagem contra o sedentarismo na vida da população. O passeio é fruto de uma parceria entre o Parque Lagoas do Norte, a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel), Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), a Polícia Militar do Piauí, o Lions Club, o Sesc Piauí, a Associação de Moradores, as escolas no entorno do parque, clubes de escoteiros e o grupo de ciclistas Filhos do Sol.

A ideia do evento é mobilizar os moradores da região para a prática esportiva. “Nossa intenção é conscientizar cada vez mais sobre a importância da mudança de hábitos por parte das pessoas, diminuindo o sedentarismo. Isso eleva a qualidade de vida e previne problemas de saúde”, argumenta o coordenador do Parque Lagoas do Norte, Jorgenei Fernandes.

Os ciclistas irão se concentrar na administração do espaço às 7h, seguindo um percurso que visitará o Parque Encontro dos Rios, o Bairro Mafrense, o Mercado do São Joaquim, com encerramento no local da concentração. A atividade é aberta ao público.

 

Teresina ganha destaque pela gestão fiscal

O cenário de crise econômica no Brasil tem exigido maior rigor fiscal dos estados e municípios, mas mesmo neste panorama, Teresina tem mostrado grande eficiência na gestão dos seus recursos. A capital piauiense tem os melhores resultados em educação no país, mesmo com o menor custo por aluno. A saúde é outro ponto forte na administração municipal, sendo responsável pela maior parte dos atendimentos realizados no estado.

O relatório do anuário Multicidades, organizado pela Frente Nacional dos Prefeitos, colocou Teresina em situação privilegiada em relação às demais capitais nordestinas, que compartilham as mesmas regras de distribuição de recursos e possuem características regionais semelhantes. Ela apresenta a maior receita corrente per capita entre as capitais do nordeste, totalizando R$ 3.044,17 por teresinense. O montante chega a ser maior, inclusive, que a média regional de R$ 2.2331,62. A alta nas receitas correntes permite que o poder público municipal seja mais eficaz ao lidar com as despesas de serviços para a população. Hoje, o município aplica mais de 39%  na área de saúde, enquanto a média das capitais do Nordeste é de 25%.

“Nosso trabalho é manter um equilíbrio fiscal e a gestão municipal tem feito isso: é a capital que mais investe em termo per capita entre as demais do Nordeste. Nosso objetivo é aumentar o investimento no município para melhorar a infraestrutura da cidade e a qualidade de vida dos cidadãos”, comenta  Eduardo Speeden, coordenador de execução orçamentária da Prefeitura.

Quando se fala em equilíbrio fiscal do poder executivo, a administração atua em duas frentes de trabalho: a arrecadação e as despesas. Nesse sentido, o equilíbrio entre o que se arrecada e o que se gasta, como as obras em desenvolvimento, a folha de pagamento e as dívidas públicas, pode garantir a melhor aplicação dos recursos em áreas fundamentais, como a saúde e a educação.

“Teresina recebe muitos pacientes, não só do estado, mas também de outros. Por isso, a Prefeitura desenvolve um programa de monitoramento das despesas de custeio. A gente sempre busca melhorar os processos para que os gastos sejam cada vez mais eficientes. O município investe suas receitas próprias na saúde para melhorar o serviço ofertado à população”, comenta Eduardo Speeden.

Teresina avança em torneio mundial de cidades sustentáveis

Com 335 mil pontos acumulados, a capital piauiense conquistou o terceiro lugar no ranking geral da etapa de grupos do Torneio Cidades Sustentáveis. A disputa é realizada através do aplicativo MUV (Mobility Urban Values), que incentiva os participantes a utilizarem mais meios de transporte sustentáveis, como caminhada, pedalada, corrida ou transporte público para percursos na cidade.

Teresina é a única cidade da América Latina a participar da disputa. A boa classificação na etapa de grupos, na “divisão roxa”, garantiu sua participação nas oitavas de final. As adversárias foram cidades como Palermo (Itália), Milão (Itália), Oostende (Bélgica), Katowice (Polônia), Fundão (Portugal), Amsterdam (Holanda) e Munique (Alemanha). “Estamos bem classificados, ficando atrás apenas dos idealizadores do aplicativo, as cidades de Milão e Palermo, na Itália. Isso quer dizer que temos grandes chances de avançar para as finais. Por isso, contamos com a ajuda de todos os competidores para conquistar esse torneio”, comenta Aécio Ibiapina, coordenador do Aplicativo MUV em Teresina.

As participantes se enfrentam através da soma de pontos dos usuários do aplicativo, que são acumulados à medida em que eles utilizam algum dos modais sustentáveis de locomoção. Cada rodada contabiliza um ponto para a cidade vencedora. Ao fim da disputa, aquela que tiver obtido mais vitórias será consagrada a campeã.

O torneio encerra dia 8 de dezembro e está seguindo, no momento, para as oitavas de final. A primeira adversária de Teresina será Sosnowiec, na Polônia. Nesta fase, o confronto direto e as maiores pontuações irão garantir a permanência das cidades na disputa. Todas visam o desenvolvimento sustentável através da mudança no padrão de deslocamento dos seus habitantes.

O quadro de disputas nas oitavas de final será o seguinte: Milão (Itália) contra Sabac (Sérvia); Teresina (Brasil) contra Sosnowiec (Polónia); Katowice (Polônia) contra Gliwice (Polônia); Munique (Alemanha) contra Cagliari (Itália); Fundão (Portugal) contra Barcelona (Espanha); Oostende (Bélgica) contra Roma (Itália); Amsterdã (Holanda) contra Gent (Bélgica).

“A maior parte das cidades brasileiras e de outros países em desenvolvimento é muito favorável ao deslocamento através de veículos privados (o ‘carro de passeio’), o que aumenta substancialmente a emissão dos gases do efeito estufa. A estratégia do MUV é incentivar o uso de outros meios de transporte para reduzir essa emissão”, pondera Aécio Ibiapina, coordenador do Aplicativo MUV em Teresina.

Incentivo sustentável

O aplicativo MUV foi desenvolvido na Itália para os desafios de sustentabilidade da União Europeia. Ele avalia os valores da mobilidade urbana para levar as pessoas a adotarem padrões de deslocamento menos prejudiciais ao meio e coletivos nas cidades. Estimula práticas como utilizar mais a bicicleta, o transporte público e mais caminhadas. Os usuários também recebem alguns desafios para adotarem as medidas, acumulando pontos, que serão convertidos em prêmios e descontos com os parceiros comerciais. O aplicativo está disponível para download pelo sistema operacional IOS e Android, na Apple Store e Google Play, respectivamente.